Notícias | Dia a dia
Medvedev supera Federer na corrida para o Finals
14/10/2019 às 09h44

Miami (EUA) - O grande momento do russo Daniil Medvedev no circuito, conquistando no último domingo o Masters 1000 de Xangai, seu terceiro título em seis finais consecutivas, embalou o russo na corrida da temporada. Com 4.350 pontos somados nos seis últimos eventos que disputou, ele já é o terceiro melhor de 2019, desbancando o suíço Roger Federer.

Medvedev tem agora 5.875 pontos no ano contra 5.690 do suíço e poderá ampliar sua vantagem nesta semana na disputa do ATP 250 de Moscou. A briga do russo até o fim da temporada deve ser mesmo apenas pela terceira colocação, já que o sérvio Novak Djokovic, segundo que mais somou em 2019 está bem mais à frente.

A vantagem de Djokovic sobre Medvedev é de 2.070 pontos e para conseguir superá-la o russo precisaria manter sua sequência praticamente irretocável até o fim do ano e ainda contar com a ausência de resultados expressivos do atual número 1 do mundo, já que são poucos os torneios em disputa.

Contudo, o russo de 23 anos poderá sonhar com algo maior no próximo ano, quando defenderá apenas 1.525 pontos da primeira semana da temporada até Wimbledon. Medvedev disse após a conquista em Xangai que sua principal meta é sempre vencer o próximo jogo, mas deixou a entender que se continuar com campanhas de sucesso pode sim brigar pela liderança da ATP.

Apesar da tradição no tênis, a Rússia teve apenas dois número 1 da ATP em sua história, que juntos acumularam somente 15 semanas na ponta. O primeiro deles foi Yevgeny Kafelnikov, que comandou o ranking por seis semanas em 1999. Depois dele veio Marat Safin, que entre dezembro de 2000 a abril de 2001 acumulou nove semanas em três períodos diferentes.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis