Notícias | Dia a dia
Andy se distancia de dupla com Jamie em Tóquio 2020
17/10/2019 às 14h29

Antuérpia (Bélgica) - Depois de frustrar aqueles que gostariam de vê-lo jogando ao lado do irmão neste ano em Wimbledon, o britânico Andy Murray mais uma vez afasta a possibilidade de jogar ao lado de Jamie, só que agora nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020. O ex-número 1 do mundo explicou em entrevista ao Eurosport alguns dos motivos que podem levar a isso.

"É difícil, porque na última vez em que joguei as Olimpíadas eu só queria tocar tudo: simples, duplas e mistas. Agora não acho que vou fazer isso. Não acho que seja garantido que vamos jogar juntos. Além disso, ele está indo bem com Neal (Skupski)”, comentou o escocês, que também destacou suas questões físicas como outro fator importante.

"Por exemplo, se eu tiver uma partida como fiz com Alex de Minaur (em Zhuhai há três semanas), não há chance de que eu aguente jogar duplas depois disso”, observou Andy, que venceu somente uma partida em três Olimpíadas com o irmão, na primeira rodada de Pequim em 2008.

Andy acredita que o histórico deles nesta competição é outro motivo para não jogarem juntos. “Não fomos bem quando jogamos juntos nas Olimpíadas. “Como acontece a cada quatro anos, nós dois estamos desesperados para nos sair muito bem, mas não fazemos uma preparação para isso, então apenas aparecemos e esperamos que aconteça aquele clique. Essa não é realmente a maneira correta de se preparar”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis