Notícias | Dia a dia
Christian Oliveira acusa adversário chileno de racismo
18/10/2019 às 21h56

Christian Oliveira denunciou chileno durante partida de duplas

Foto: João Pires/Fotojump

São Paulo (SP) - O jovem jogador de 19 anos Christian Oliveira denunciou o adversário chileno Bastian Malla por racismo em jogo válido pela semifinal de duplas do IS Open, torneio ITF de US$ 15 mil disputado no Clube Paineiras do Morumby, em São Paulo.

Oliveira, carioca da comunidade de Gardênia Azul, formava uma parceria brasileira com o paulista de 18 anos Mateus Alves e disputou a semifinal de duplas contra Malla e o também chileno Michel Vernier, que venceram a partida por 6/4, 4/6 e 10-6.

Após a partida, Oliveira se manifestou por meio de seu perfil no Instagram. "Ainda não tenho palavras para dizer o que estou sentindo neste momento. Estava tudo ocorrendo bem, eu ali fazendo o que mais gosto. Mas infelizmente ainda existem pessoas preconceituosas e racismo ainda existe, o chileno Bastian Malla passou do meu lado e me chamou de 'macaco'".

"Isso aconteceu uma vez comigo na Itália quando eu jogava um torneio juvenil e pensei que eu nunca mais passaria por isso", recordou o tenista natural do Rio de Janeiro. "Isso dói muito mais que um soco. Eu não tenho vergonha de ser negro. Quem me conhece sabe que eu vim da favela e nunca tive vergonha disso. Estou jogando em alto nível em um esporte que muitos dizem que só os ricos podem jogar".

"Sempre superei todas as adversidades com muito trabalho duro e espero que casos de racismo como esse acabem. O jogo estava sendo televisionado e espero que achem as imagens e a ITF tome uma atitude sobre isso. Obrigado a todos que estiveram presentes hoje nos apoiando. Se não fosse por vocês, eu nem teria conseguido finalizar o jogo", complementou o jovem jogador.

O TenisBrasil entrou em contato com a assessoria de imprensa do torneio. Segundo os organizadores do evento, Malla negou a acusação, e nem o árbitro ou um dos outros jogadores em quadra escutou a possível ofensa. O comunicado ainda diz que não foi possível identificar o ato a partir das imagens da transmissão do jogo por streaming.

Segundo o jornalista Alexandre Cossenza, do UOL, o árbitro não teria ouvido a ofensa e, por isso, o jogo seguiu normalmente com vitória da dupla chilena. Ainda de acordo com o relato, o público presente na quadra teria hostilizado os jogadores estrangeiros após o incidente.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis