Notícias | Dia a dia
Murray se emociona: 'Os últimos anos foram difíceis'
20/10/2019 às 16h48

Murray conquistou seu primeiro título depois das duas cirurgias no quadril

Foto: Divulgação

Antuérpia (Bélgica) - A conquista do ATP 250 da Antuérpia deixou Andy Murray bastante emocionado. Afinal, o britânico comemorou o primeiro título desde as duas cirurgias que fez no quadril. Murray chegou a anunciar sua aposentadoria em janeiro, mas deu a volta por cima e conseguiu voltar a ser campeão neste domingo.

"Esta é uma das maiores vitórias que já tive. Significa muito. Os últimos anos foram extremamente difíceis", disse Murray. Ele realizou a primeira operação em janeiro do ano passado e a segunda no início deste ano. "Estou muito orgulhoso pelas vitórias desta semana. Aproveitei meu tempo aqui", comenta o britânico, que venceu cinco jogos seguidos.

Bicampeão olímpico, dono de três títulos de Grand Slam, campeão da Copa Davis, e ex-número 1 do mundo, Murray comemorou seu primeiro título desde fevereiro de 2017, quando foi campeão em Dubai. O britânico de 32 anos agora acumula 46 conquistas no circuito profissional. Atualmente apenas no 243º lugar do ranking, ele deverá se aproximar do grupo dos 120 melhores.

O título veio após uma vitória dramática contra Stan Wawrinka por 3/6, 6/4 e 6/4 em 2h25 de partida. Wawrinka viveu drama parecido com o do britânico, já que operou duas vezes o joelho em 2017. O suíço de 34 anos e dono de três Grand Slam ainda busca seu primeiro título desde a volta ao circuito, mas já está na 18ª posição do ranking.

"Tanto eu quanto Stan tivemos muitos problemas de lesão nos últimos dois anos. Incrível voltar a jogar contra ele em uma final como essa. Acho que foi uma ótima partida ", disse o britânico, que agora tem doze vitórias em 20 jogos contra Wawrinka no circuito.

"Stan é um jogador brilhante. Ele venceu muitos torneios importantes e sempre joga muito bem nos grandes jogos. Conhecemos bem os estilos de jogo um do outro. Disputamos muitas partidas difíceis no passado e esperava por mais uma hoje e foi o que aconteceu".

Britânico voltou às quadras jogando duplas
Depois de ter atuado em Brisbane e no Australian Open em janeiro, Murray voltou ao circuito na temporada de grama, em junho. O retorno às quadras foi nas duplas e, logo de cara, ganhou o título do ATP 500 de Queen's, em Londres, ao lado de Feliciano López. Cerca de dois meses depois, voltou às competições de simples no Masters 1000 de Cincinnati, ainda distante de seu melhor nível.

"Quando eu comecei a jogar partidas de simples novamente, pude ver que talvez eu pudesse ser competitivo e outras coisas. Eu pensava: 'Se eu puder melhorar minha agilidade e minha movimentação em quadra, por que não? Ainda posso bater na bola da mesma maneira que antes e consigo servir melhor do que nos últimos anos'', disse Murray.

"Se eu cheguei às quartas de final de Wimbledon em 2017, quando estava praticamente com uma perna só, eu pensei: 'Se eu pudesse fortalecer minha perna novamente e recuperar o movimento, a situação vai ser diferente'. Eu apenas pensei que levaria mais tempo para chegar a esse ponto. Mas, obviamente, estou feliz que não tenha demorado tanto".

Com uma prótese no quadril, o britânico diz que as dores já são parte do passado. "Meu quadril está bem. Não sinto mais dor, o que é incrível. Acho que nem deveria ter, porque é de metal, não há receptores de dor ou qualquer coisa no metal. Então, isso é brilhante e me permite competir assim e aproveitar o que estou fazendo".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis