Notícias | Outros
Saiba como a bola de tênis evolui ao longo da história
22/10/2019 às 07h51

Você já se perguntou sobre as origens das bolas de tênis que usamos atualmente e por que elas são como são? Conheça um pouco mais da história por trás da grande estrela deste esporte.

O tênis tem suas origens na França do século XII, depois que a aristocracia - provavelmente cansada de todas as cruzadas, conquistas e cavalheirismo - notou o quanto os jovens clérigos se divertiam rebatendo bolas com mosteiros de pedra e decidiram participar da ação. O jogo acabou evoluindo para uma diversão aristocrática denominada Tênis Real.

Por volta de 1480, o maligno déspota francês Louis XI decretou que as bolas de tênis não podiam mais ser enchidas com areia, giz, serragem ou pó e, em vez disso, deveriam ser produzidas com couro de qualidade e enchimento de lã. Logo, outras bolas de tênis começaram a ser feitas usando estômago de ovelhas envoltos em lã, amarrados firmemente com corda.

No entanto, no século XVI e no reinado de Henrique VIII, novos desenhos de bolas foram feitos a partir de uma mistura de cabelo humano e massa de vidraceiro, enquanto, mais tarde, na década de 1700, as bolas passaram a ser manufaturadas usando um núcleo de cortiça em torno do qual eram enroladas pequenas tiras de lã, seguidas de muitas cordas e, eventualmente, costuradas com um pano branco. Esse estilo segue sendo utilizado no tênis real até hoje.

Avanço rápido para meados do século XIX: o tênis de grama se torna popular entre os nobres do Reino Unido, ajudados pela invenção e futura patente em 1844 de Charles Goodyear, a borracha vulcanizada. Até então, as bolas eram vermelhas ou cinza e não estavam cobertas por nada, até que um advogado chamado John Moyer Heathcore (um dos criadores das regras do tênis de grama) sugeriu cobrir as bolas de borracha com flanela.

Na década de 1920, as bolas de tênis se tornaram pressurizadas e foram cobertas com feltro para otimizar sua aerodinâmica. Como resultado, para não perderem desempenho, elas precisavam ser armazenadas em latas ou tubos hermeticamente fechados.

Até hoje a segurança das bolas de tênis é testada minuciosamente: a Federação Internacional de Tênis (ITF) tem códigos rígidos de que qualquer bola jogada de uma altura de 254 cm no concreto deve recuperar entre 135 cm e 147 cm e deve ser testada sob uma temperatura uniforme de 20°C, 60% de umidade e pressão atmosférica de 102 kPa. Da mesma forma, o diâmetro de uma bola de tênis deve estar entre 65,41 mm e 68,58 mm e ela deve pesar entre 56 g e 59,4 g.

Por fim, a partir de 1972 e com a chegada das transmissões de TV em cores, o "amarelo ótico" se tornou a cor padrão para todas as bolas de tênis, a fim de aumentar a visibilidade do jogo para os espectadores. Antes disso, todas as bolas eram brancas.

Curiosidades sobre a bola de tênis:
- A bola de tênis amarela foi usada pela primeira vez em Wimbledon, em 1986.
- Existem mais de 200 marcas de bolas de tênis aprovadas pela ITF.
- O material mais caro ao fabricar uma bola de tênis é o feltro que cobre a bola.
- A velocidade mais rápida já registrada de uma bola de tênis em uma partida oficial foi de 263 km/h e foi um saque do australiano Samuel Groth. O saque mais rápido das mulheres é da alemã Sabine Lisicki, a a 210,8 km/h.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis