Notícias | Dia a dia
Federer torce por duelo com Wawrinka nas quartas
23/10/2019 às 20h54

Federer já está nas quartas de final e espera pelo jogo entre Wawrinka e Tiafoe

Foto: Divulgação

Basileia (Suíça) -classificado para as quartas de final do ATP 500 da Basileia, Roger Federer terá o dia livre nesta quinta-feira, enquanto aguarda a definição de seu próximo adversário. Jogando em casa, o suíço espera poder reencontrar o compatriota Stan Wawrinka. Para isso, é necessário que Wawrinka vença o jogo contra o jovem norte-americano de 21 anos Frances Tiafoe pelo complemento da rodada das oitavas.

"Acho que os torcedores adorariam ver esse jogo", disse Federer, que venceu 23 dos 26 jogos que fez contra Wawrinka, inclusive o único embate realizado na Basileia, em 2011. "Sempre tivemos alguns jogos difíceis, mesmo nas quadras duras. Espero que essa partida aconteça para os fãs".

"Por algum motivo, o Stan não tem ido bem no torneio, mas é ótimo vê-lo de volta saudável", acrescentou o suíço sobre o momento do compatriota e seu histórico no torneio. Wawrinka já disputou o torneio 13 vezes e tem como melhores resultados duas semifinais. Ele vem de uma boa campanha até a final na Antuérpia.

Federer comemorou o desempenho na tranquila vitória por 6/0 e 6/3 sobre o moldavo Radu Albot nesta quinta-feira. Especialmente porque o suíço havia feito um duelo de três sets contra o mesmo adversário no mês de março, em Miami. "Estou muito feliz, porque o jogo contra ele em Miami foi muito duro. Eu estava, basicamente, a um ponto de perder".

"Foi importante para mim apresentar um plano de jogo adequado. Acho que aprendi muito com aquele jogo. Eu respeito muito o Radu. Ele tenta de tudo para vencer, mas sempre de uma maneira muito justa. Estou muito feliz com a maneira como joguei. Eu tinha respostas para tudo o que ele tentava e isso é ótimo", acrescenta o veterano de 38 anos.

O histórico de Federer na Basileia é excelente. São nove títulos e vice-campeonatos, totalizando 14 finais. Além disso, o suíço foi finalista em suas últimas doze participações. Ele tamém chegou pelo menos às quartas 17 vezes em 19 aparições.

"Talvez eu sentisse mais pressão nas minhas primeiras aparições, porque era mais difícil de jogar na frente de amigos e familiares na Basileia, mas não nos últimos 17 anos. Aproveito muito cada momento e sempre tentei tirar proveito de jogar em casa".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis