Notícias | Dia a dia
Svitolina: 'Sou uma jogadora mais completa agora'
28/10/2019 às 15h35

Svitolina iniciou a defesa do título com uma difícil vitória sobre Pliskova nesta segunda-feira

Foto: Divulgação

Shenzhen (China) - Atual campeã do WTA Finals, Elina Svitolina iniciou a defesa do título conquistado no ano passado superando a número 2 do mundo Karolina Pliskova nesta segunda-feira, em Shenzhen. Aos 25 anos, a ucraniana acredita ter evoluído como jogadora nas últimas temporadas, tanto na parte técnica quanto no aspecto mental.

"Acho que me tornei uma jogadora mais completa. Comecei a jogar muito melhor. E estou mentalmente mais forte", disse Svitolina após a vitória por 7/6 (14-12) e 6/4 sobre Pliskova nesta segunda-feira. Esta foi a quarta vitória seguida da ucraniana sobre a tcheca, que ainda lidera o histórico por 5 a 4.

"Tento não pensar nessas estatísticas. Sei que sou mais consistente agora do que era antes. Acho que é isso que me dá essas vitórias", comenta a atual número 8 do mundo, que não perde para Pliskova desde janeiro de 2017, em Brisbane. Ela volta a atuar na próxima quarta-feira, quando enfrenta a romena Simona Halep. O grupo ainda tem a romena Bianca Andreescu.

Svitolina comentou sobre o duríssimo primeiro set, que só foi fechado no sétimo set point. O tiebreak disputado entre elas também foi o mais longo da temporada no circuito feminino. "Você tem que dizer a si mesma para ficar focada e apenas tentar jogar uma bola de cada vez, não se apressar. Mesmo quando tive a chance de fechar o set, pensei que poderia jogar melhor".

"Eu tive que ser mentalmente forte e tentar não pensar muito, porque obviamente ela é uma grande jogadora", avaliou a ucraniana. "Alguns dos golpes dela foram realmente incríveis. O que eu tinha que fazer era apenas tentar ter outra chance, tentar entender o ponto e encontrar meu caminho. Eu sempre sei que quando sou mentalmente forte, tenho outra chance".

Ainda que a vitória na estreia seja importante na busca pela defesa do título, a campeã do ano passado lembra que ainda há um longo caminho pela frente e citou como exemplo o jogo que fez contra Caroline Wozniacki na última rodada da fase de grupos da última edição.

"Sempre há pressão. No ano passado, eu venci as duas primeiras partidas e ainda precisava vencer mais um set. Quase perdi aquele jogo e quase não estava qualificada para as semifinais", citou a atual número 8 do mundo. "É por isso que as fases de grupos são extremamente difíceis, porque você nunca sabe o que vai acontecer. Você tem que dar tudo a cada vez que pisar na quadra. Você tem que lutar por todos os pontos, todos os games".

Svitolina é a única jogadora do WTA Finals que ainda não conquistou títulos na atual temporada. "Acho que minha maior motivação é conseguir o troféu este ano. Esta é a minha última chance. Tento vencer o máximo de partidas possível. Essa é a maior motivação para mim".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis