Notícias | Dia a dia
Tsonga volta a vencer em Masters após dois anos
28/10/2019 às 19h10

O francês não vencia uma partida de Masters 1000 desde maio de 2017 em Madri

Foto: Divulgação

Paris (França) - Pela primeira vez em dois anos, Jo-Wilfried Tsonga comemorou uma vitória em chave principal de Masters 1000. O longo jejum foi encerrado nesta segunda-feira em Paris. O veterano francês de 34 anos estreou no torneio em quadras duras e cobertas vencendo um duelo de gerações contra o russo Andrey Rublev, jovem de 22 anos e 22º do ranking, por 4/6, 7/5 e 6/4 em 2h22 de partida.

Tsonga não vencia um jogo de Masters 1000 desde maio de 2017, quando superou Andrey Kuznetsov no saibro de Madri, mas sequer entrou em quadra para enfrentar David Ferrer na rodada seguinte, por lesão no ombro direito. No fim daquele ano e início da temporada seguinte passou a lidar com uma lesão no joelho esquerdo, que o fez passar por cirurgia e ficar sete meses sem jogar.

Ex-número 5 do mundo, Tsonga iniciou a temporada ocupando apenas o 239º lugar no ranking mundial. Ele já é o atual 35º colocado, com 30 vitórias no ano e dois títulos. O francês aproveitou a chance de jogar em casa e foi campeão nas quadras duras e cobertas de Metz e Montpellier.

O próximo jogo de Tsonga será contra o italiano Matteo Berrettini, que vive grande fase no circuito e assumiu nesta segunda-feira o nono lugar do ranking mundial. O duelo contra o italiano de 23 anos é inédito no circuito profissional.

Para superar Rublev nesta segunda-feira, Tsonga precisou contar com a potência de seu saque. O francês disparou 20 aces na partida contra apenas 4 do russo. O jogador da casa liderou a contagem de winners por 47 a 25 e cometeu 32 erros não-forçados contra 20 de Rublev. O jovem russo não foi bem nos break points, já que conseguiu apenas duas quebras em onze oportunidades, enquanto Tsonga teve cinco chances e aproveitou três.

Rublev conseguiu a primeira quebra da partida ainda no início e chegou a liderar o set inicial por 5/2. O russo perdeu a chance de sacar para o set, mas voltaria a quebrar no game seguinte para definir a parcial. No segundo set, Tsonga aproveitou o único break point que teve, já no penúltimo game, e escapou de três break points, um deles quando sacava para fechar.

Já no terceiro set, o francês conseguiu uma quebra de serviço logo de cara e venceu três games seguidos para abrir 3/1. O francês encarou quatro break points na parcial, dois no sexto game e mais dois no oitavo, saindo ileso de ambos. Indo bastante à rede, Tsonga subiu 23 vezes na partida e ganhou dez pontos. Depois de correr riscos ao longo do set, o anfitrião encaixou um ótimo game de serviço para confirmar a vitória de virada.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis