Notícias | Dia a dia
Barty acaba com série de Svitolina e fica com título
03/11/2019 às 10h28

Shenzhen (China) - A australiana Ashleigh Barty coroou sua incrível temporada, em que venceu seu primeiro título de Grand Slam e terminará como número 1 do mundo, com a conquista do WTA Finals, torneio que reúne as oito melhores do ano. Neste domingo, ela acabou com a série de vitórias da ucraniana Elina Svitolina no torneio e venceu a decisão com parciais de 6/4 e 6/3.

Campeã no ano passado, Svitolina havia vencido os últimos nove jogos que disputara na competição, mas não conseguiu resistir ao grande tênis mostrado por Barty, que teve uma atuação bastante firme e com pouquíssimos deslizes. Um deles veio na reta final do primeiro set, em que a australiana precisou salvar um break-point crucial ao sacar em 4/4.

Barty não apenas evitou a quebra no nono game, no primeiro break-point de toda a partida até então, mas logo na sequência conseguiu superar o serviço de Svitolina para levar o primeiro set. A ucraniana salvou dois set-points com o saque, mas na terceira vez que foi ameaçada não conseguiu se salvar e permitiu o break para a rival.

O segundo set foi mais movimentado e com mais alternâncias. Svitolina foi a primeira a quebrar e chegou a sacar para fazer 3/1, mas então não apenas levou o break de volta como também perdeu mais um saque na sequência, deixando a australiana abrir 4/2. Veio então um esboço de reação da ucraniana, que sacou em 4/3 para empatar a parcial.

Contudo, a australiana voltou a pressionar o serviço de Svitolina e anotou mais uma quebra. Barty então sacou em 5/3 e venceu o game de zero para alcançar a vitória e o título, seu quarto na temporada. Ela ainda pode levantar mais uma taça em 2019, já que ainda defenderá as cores de seu país na final da Fed Cup contra a França.

A campeã do Finals levou para casa um cheque de US$ 4,42 milhões, o maior prêmio do tênis profissional de todos os tempos, mais do que a metade do que Barty havia somado até então em toda a temporada (US$ 6.887.587). Do outro lado, Svitolina poderia levar um bônus de US$ 300 mil se fosse campeã invicta, mas mesmo assim faturou US$ 2,4 milhões.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis