Notícias | Dia a dia
Shapovalov: 'Não fui capaz de encontrar um caminho'
04/11/2019 às 11h46

Paris (França) - Derrotado na final do Masters 1000 de Paris, o canadense Denis Shapovalov impôs pouca resistência ao sérvio Novak Djokovic, que dominou a partida desde o princípio e precisou de apenas 65 minutos para concretizar a vitória que o levou ao quinto título no torneio, o 34º em Masters 1000 e o 77º da carreira, igualando assim uma marca do norte-americano John McEnroe.

“Não fui capaz de encontrar um caminho na partida, Novak sacou muito bem do começo ao fim e parece ter jogado seu máximo no primeiro set. A única coisa que posso fazer é dar todo o mérito a ele, que teve uma semana fantástica”, observou o canadense, que conseguiu devolver apenas 44% dos serviços de Djokovic durante toda a partida.

“Estava quase impossível ler seu saque, não mostrava uma dica sequer do golpe que iria executar e por isso quase nunca achei o tempo de devolução. Foi muito difícil”, observou Shapovalov, que pela primeira vez disputou uma final de Masters 1000. “Estava emocionado e no começo acabou sendo difícil para mim. Não acredito que foi nervosismo, simplesmente estive um pouco lento”, lamentou.

O canadense de 20 anos ainda fez uma breve análise sobre a temporada que encerrou. “Neste esporte cada dia pode acontecer uma coisa diferente e sei que nem sempre estarei disputando uma final de Masters 1000. Tive muitos altos e baixos e na metade do ano coloquei como objetivo ser mais constante, o que consegui fazer com meu trabalho”.

Com a campanha da última semana Shapovalov ganhou 13 colocações no ranking, voltou para o top 20 e alcançou sua melhor marca da carreira, alcançando a 15ª posição na lista da ATP. Antes ele nunca havia passado do 20º lugar.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis