Notícias | Dia a dia
'Nadal pode ser o melhor da história', diz Federer
22/11/2019 às 09h06

Buenos Aires (Argentina) - Um dos debates mais acirrados do momento para os fãs de tênis ganhou um fato novo nesta semana. Em entrevista ao Tyc Sports, durante sua viagem a Buenos Aires, onde foi superado pelo alemão Alexander Zverev em uma exibição, o suíço Roger Federer declarou que o espanhol Rafael Nadal pode terminar a carreira como o maior tenista de todos os tempos.

“Ele é uma ótima pessoa, um ótimo atleta. Quem imaginaria que poderia terminar este ano como número 1. Anos atrás diziam que iria se machucar e não teria uma longa carreira, mas ele encontrou um caminho. Fez uma ótima temporada, venceu dois Grand Slams e conseguiu alcançar os 19”, afirmou Federer, recordista de Slam entre os homens com 20 conquistas.

“Já aprendi muito com ele, que é um grande campeão e um cara muito bom para o esporte. Estou feliz por ter compartilhado as batalhas que tivemos em Wimbledon, Roland Garros e no Australian Open. Talvez Rafa acabe sendo o melhor tenista de todos os tempos”, acrescentou o atual número 3 do mundo.

Federer também falou um pouco sobre seu primeiro jogo no circuito da ATP e tentou lembrar as sensações daquela partida. “Foi em Gstaad, na Suíça. Deveria jogar contra Tommy Haas, mas ele estava machucado ou doente, então joguei contra Lucas Arnold, um lucky-loser. Eu vinha de vitória contra um juvenil de Wimbledon e as arquibancadas estavam cheias de pessoas, que queriam me ver”, contou o suíço de 38 anos.

“Mas perdi em dois sets porque ele era melhor que eu. Lembro que não me dava chance em momento algum e eu não sabia o que fazer na época. Não tinha força no ombro direito e não tinha muita experiência”, acrescentou o tenista da Basileia.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis