Notícias | Dia a dia
Simon dispara contra quem quer 'acelerar' o tênis
01/12/2019 às 18h23

Paris (França) - Com o passar dos anos foram feitas mudanças para tentar encurtar cada vez mais as partidas de tênis, que no começo eram disputadas somente em melhor de cinco sets e sem tiebreak em nenhum deles. Atualmente, exceto nos Grand Slam, todos os jogos são em melhor de três e com tiebreak, até mesmo na reformulada Copa Davis.

Nas duplas já introduziram o match-tiebrak para definir o terceiro set e outras ideias já são especuladas, como os sets em que vence quem leva quatro games primeiro, como no Next Gen Finals. Para o francês Gilles Simon, tudo isso é uma besteira e aqueles que querem deixar a modalidade cada vez mais curta vão contra a história do tênis.

“Não sei como ou quando aconteceu, mas de repente o tênis ficou muito longo para as pessoas. Agora estamos mudando porque está na moda, jogando partidas cada vez mais curtas. Em breve, durarão 40 minutos, como uma série de televisão, com o argumento de que os jovens não podem mais ficar na frente da televisão por três horas”, disparou o francês em entrevista ao Eurosport.

“Você pode educar o espectador ou se dobrar a seus caprichos. Aparentemente, já faz muito tempo desde que decidimos ceder à sua vontade”, lamentou o atual 55 do mundo. O tênis é um esporte que tem uma longa tradição e deve ser respeitado, mas querem transformá-lo em um produto de marketing”, reclamou Simon.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis