Notícias | Dia a dia | Australian Open
Djoko vence Raonic pela 10ª vez e encara Federer
28/01/2020 às 08h39

Djokovic segue sem nunca ter perdido para Raonic no circuito profissional

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Foi mantida a escrita no confronto entre Novak Djokovic e Milos Raonic pelas quartas de final do Australian Open. Djokovic marcou sua décima vitória sobre o canadense e segue com 100% de aproveitamento do rival. Embora a partida tenha sido definida em sets diretos, com parciais de 6/4, 6/3 e 7/6 (7-1), o número 2 do mundo precisou lutar por 2h49 para garantir seu lugar na semifinal em Melbourne.

Djokovic alcança sua 37ª semifinal de Grand Slam na carreira. Em busca de um lugar na final, ele enfrentará Roger Federer na próxima rodada. Federer vem de uma vitória dramática sobre o norte-americano Tennys Sandgren e salvou sete match points na partida que terminou com parciais de 6/3, 2/6, 2/6 7/6 (10-8) e 6/3. Treze títulos de Australian Open estarão em quadra na partida, sendo sete para o sérvio e seis para o suíço.

Valendo vaga na final em Melbourne, Djokovic e Federer irão protagonizar o 50º confronto. O sérvio tem ligeira vantagem no retrospecto, liderando por 26 a 23. Já o suíço venceu o duelo mais recente, na fase de grupos do ATP Finals do ano passado. A rivalidade entre eles é a segunda maior na Era Aberta do tênis masculino, atrás apenas do histórico de 55 jogos entre Djokovic e Rafael Nadal.

Vice-líder do ranking mundial, Djokovic tem chance de terminar o torneio como número 1 do mundo. Ele precisa ser campeão em Melbourne e torcer para que Nadal não seja semifinalista. O espanhol disputa as quartas de final às 5h desta quarta-feira contra o austríaco Dominic Thiem.

Superado por Djokovic nesta terça-feira, Milos Raonic chegou às quartas de final em Melbourne pela quinta vez nos últimos seis anos, com destaque para a campanha até a semifinal de 2016. Ex-número 3 do mundo, o canadense de 29 anos parece atualmente no 35º lugar do ranking e defendeu os 360 pontos conquistados no ano passado. Ele sofreu com muitas lesões na temporada passada.

Raonic entra para um incômodo grupo de jogadores que já enfrentaram Djokovic dez ou mais vezes, mas nunca conseguiram uma vitória. O sérvio tem 12 a 0 no histórico contra o italiano Andreas Seppi, 13 a 0 nos confrontos contra o francês Jeremy Chardy e venceu todas 16 partidas que disputou contra o também francês Gael Monfils.

Djokovic pressionou o saque de Raonic constantemente
Depois de começar a partida sacando muito bem e não perder nenhum dos 14 primeiros pontos disputados em seu serviço, Djokovic fez três erros seguidos e teve que salvar um break point no sétimo game. Ainda que Raonic seja um dos melhores sacadores do circuito, a pressão exercida pelo sérvio foi frequente desde o começo do jogo. Agressivo nas devoluções, ele criou nove break points durante o primeiro set, mas só conseguiria a quebra no décimo e último game da parcial.

No segundo set, Djokovic sacou ainda melhor e não enfrentou break points. A única quebra da parcial aconteceu ainda no início da disputa e possibilitou que o sérvio vencesse três games seguidos para abrir 4/1. O momento de maior risco foi o longo sétimo game. O terceiro set foi de amplo domínio dos sacadores, sendo que Djokovic precisou salvar um break point ainda no início. Com o placar empatado por 4/4, o heptacampeão precisou sair de quadra para trocar as lentes de contato.

Na volta à quadra, Raonic confirmou seu game de serviço com tranquilidade. Djokovic ainda sinalizava ter algum desconforto com a visão e chegou a receber a visita do médico em quadra durante a virada de lado. Pouco depois, o canadense encarou um longo game de saque e salvou quatro break points. O tiebreak começou melhor para Djokovic, que abriu 3-0. Com devoluções agressivas na cruzada e ótima presença junto à rede, o sérvio ampliou a vantagem e foi firme no saque para consolidar a vitória.

Comentários