Notícias | Dia a dia
Comitê olímpico da Suíça pede adiamento dos Jogos
23/03/2020 às 15h24

Federer ainda sonha com uma inédita medalha de ouro em simples

Foto: Divulgação

Berna (Suíça) - O comitê olímpico da Suíça foi mais uma entidade a se manifestar a favor do adiamento dos Jogos de Tóquio, previstos para acontecer entre os dias 24 de julho e 9 de agosto. Nos últimos dias, vários comitês olímpicos, inclusive do Brasil, solicitaram a mudança de data para 2021.

O Canadá já anunciou que não enviará seus atletas caso as Olimpíadas não sejam adiadas. Por sua vez, o comitê olímpico australiano já orientou seus esportistas a adaptarem sua preparação pensando no ano que vem. Já nesta segunda-feira, países como a Alemanha e a Noruega também apoiaram a decisão de adiar os Jogos.

+ COI dá prazo para avaliar o adiamento dos Jogos
+ Brasil defende adiar os Jogos Olímpicos para 2021
+ Cresce pressão dos EUA para adiamento dos Jogos

"O Conselho Executivo Olímpico Suíço decidiu nesta segunda-feira, em uma teleconferência, solicitar ao Comitê Olímpico Internacional (COI) o adiamento dos Jogos Olímpicos de Verão de 2020 em Tóquio. O pano de fundo deste pedido é a pandemia do coronavírus", diz o comunicado oficial da entidade.

Jürg Stahl, presidente do comitê olímpico do país, justificou sua posição com base na dificuldade que os atletas têm para manter uma rotina de treinamentos e pelas primeiras declarações de entidades de outros países, que também defendem o adiamento dos Jogos.

"Os atletas sofrem com condições difíceis de treinamento. Além disso, já temos os primeiros países que cancelaram sua participação olímpica. Sob essas condições, não acreditamos que seja possível realizar Jogos justos no sentido do movimento olímpico. Por isso, solicitamos ao COI um adiamento", afirmou Stahl.

No último fim de semana, o comitê suíço já havia informado ao COI sua posição de que os Jogos de Tóquio só deveriam ocorrer se a crise do coronavírus estivesse sob controle em todo o mundo. A entidade diz estar ciente de quão difícil é para o COI tomar uma decisão sobre o adiamento dos Olimpíadas, devido ao grande número de interesses que devem ser levados em consideração.

"No entanto, temos certeza de que a decisão do COI acabará sendo do interesse dos atletas, do esporte internacional e do movimento olímpico", afirmou Stahl. O dirigente máximo do esporte suíço está convencido de que "os Jogos Olímpicos são um sinal de esperança, confiança e alegria de viver, mas apenas se puderem ser vivenciados de maneira segura e pacífica por todos os atletas de todos os países, por voluntários, árbitros e público".

Federer ainda sonha com título inédito
Atualmente 39 anos, Roger Federer deverá ter sua última chance de conquistar uma inédita medalha de ouro em simples. O atual número 4 do mundo já ganhou um ouro nas duplas ao lado de Stan Wawrinka em Pequim/2008. Já nas Olimpíadas de Londres, em 2012, Federer ficou com o vice-campeonato e a medalha de prata em simples, superado pelo anfitrião Andy Murray na decisão.

Federer também tem um quarto lugar em simples nos Jogos de Sydney em 2000, além de ter sido surpreendido ainda na segunda rodada das Olimpíadas de Atenas em 2004. O suíço não disputou os Jogos do Rio de Janeiro em 2016 por conta de lesão e cirurgia no joelho esquerdo.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis