Notícias | Dia a dia
Dono de 4 Grand Slam, australiano morre aos 83 anos
22/05/2020 às 15h53

Melbourne (Austrália) - O tênis australiano termina a semana de luto pela morte, nesta sexta-feira, de Ashley Cooper, dono de quatro títulos de Grand Slam, levantando duas vezes a taça do Australian Open (1957 e 1958), uma vez a de Wimbledon (1958) e uma do US Open (1958), na época em que todos esses torneios eram jogados na grama.

"Ashley era um gigante do jogo, tanto como um jogador brilhante quanto como um administrador astuto, e fará muita falta. Sua contribuição para o esporte foi muito além de suas façanhas na quadra de tênis. Seu rico legado inclui o magnífico Queensland Tennis Centre, um projeto pelo qual ele era apaixonado”, disse Craig Tiley, presidente da Tennis Australia .

Cooper começou a jogar quando menino em Victoria, acompanhando seus pais. Quando demonstrou alguma habilidade, seu pai comprou um livro de Don Budge sobre como jogar tênis e o instruiu na forma clássica do jogo. Em 1953, ele foi selecionado (com Roy Emerson) como o membro júnior da equipe de turismo da Austrália, supervisionada por Harry Hopman.

Além das quatro conquistas de Slam, o australiano fez outras duas finais em simples, ficando com o vice de Wimbledon e do US Open, ambos em 1957. Nas duplas foram mais sete finais e quatro títulos, triunfando duas vezes em Roland Garros (1957 e 1958), uma no US Open (1957) e outra no Australian Open (1958).

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva