Notícias | Dia a dia
Pouille defende menor rigidez na regra disciplinar
24/05/2020 às 13h26

Pouille não gosta quando os tenistas reagem como robôs dentro de quadra

Foto: Arquivo

Paris (França) - Maior liberdade para demonstrar suas emoções, seja de alegria ou de frustração, é o que defende o francês Lucas Pouille. Em entrevista ao diário L'Equipe, ele lamenta as excessivas restrições disciplinares em vigência no circuito internacional.

"O público quer mais emoção", argumenta ele. "Eles amam quando Nick (Kyrgios) faz seu show ou quando Benoit (Paire) reclama aos berros".

O código disciplinar do tênis impõe advertências sucessivas para tenistas que joguem longe ou quebrem raquetes, descontem raiva contra a bola ou algum material fixo da quadra ou falem palavrões. Os tenistas recebem ainda multas por esses atos.

"Temos de parar de disparar multas", diz Pouille. "Somos humanos e o público vai se relacionar melhor se o tenista não agir como um robô. Veja a NBA. É um grande show. Não precisamos reinventar regras, apenas respeitar a história do tênis e ficar mais liberais em quadra".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva