Notícias | Dia a dia
Direções de RG e do US Open mantêm diálogo
25/05/2020 às 19h23

Paris (França) - Depois das várias críticas que a direção de Roland Garros recebeu por adiar a competição para o segundo semestre sem consultar outras entidades, o diretor do torneio Guy Forget disse que está trabalhando para que as datas do evento não entrem em conflito com as do US Open. A Federação Francesa de Tênis tem conversado com a ATP, WTA e ITF a respeito de uma possível revisão no calendário para o restante do ano.

O Grand Slam francês foi adiado para o segundo semestre e começará no dia 20 de setembro, uma semana depois da final masculina em Nova York. No entanto, o futuro do Slam norte-americano será definido no início de junho, em uma reunião entre dirigentes das entidades que comandam o tênis.

"Trabalhamos em estreita colaboração com a ATP, a WTA e a ITF para fazer um anúncio global sobre como será o circuito até o final do ano", disse Forget à rádio francesa Europe 1 no último sábado. "O anúncio oficial ainda não foi feito. Provavelmente, Roland Garros será entre o final de setembro e o início de outubro".

"Existem tantos pontos de interrogação. A cidade de Nova York foi mais afetada pelo coronavírus do que a França. Eles também têm muitos problemas de organização e farão um anúncio em junho para dizer como será o US Open", acrescentou o dirigente e ex-jogador profissional.

Mesmo com a flexibilização de algumas regras de isolamento na França, eventos com mais de 5 mil pessoas seguem proibidos até o fim de agosto. Ainda assim, Forget está confiante de que o torneio será disputado em boas condições. "Vamos ver como estará a situação em alguns meses. Vamos nos adaptar ao que o governo disser. Temos que ser ambiciosos e otimistas".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva