Notícias | Dia a dia
Murray não sabe quantos Slams ainda lhe restam
12/07/2020 às 17h57

Londres (Inglaterra) - Durante uma videoconferência com a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, na última sexta-feira, o britânico Andy Murray admitiu que está entrando nos últimos anos e lamentou profundamente a chance perdida de disputar Wimbledon mais uma vez nesta temporada, já que o torneio foi cancelado por causa da pandemia do coronavírus.

“Sei que estou ficando velho para um tenista. É duro quando você perde um Grand Slam, pois nunca sabe quantas oportunidades ainda terá pela frente neste tipo de evento. Não disputar Wimbledon nestas semanas foi uma pena”, comentou o britânico de 33 anos, que têm enfrentado problemas no quadril nos últimos anos.

+ Para Murray, novo calendário da ATP não é seguro
+ 'Covid não se importa com quem somos', diz Murray
+ Murray está se educando sobre combate ao racismo

Por causa de problemas físicos, Murray não joga desde as finais da Copa Davis do ano passado, perdendo os primeiros torneios de 2020. Seu retorno aconteceria no Masters 1000 de Miami, mas que também acabou adiado por causa da paralisação completa do circuito.

“Sinto falta de viajar, que é uma das coisas de que realmente gostava ao longo da minha carreira. Já vi diferentes partes do mundo e sinto falta disso, sem contar a parte de sair com os amigos ao redor de todo o mundo”, declarou o atual 129 do mundo em simples e 85 do mundo nas duplas.

Dono de três títulos de Grand Slam, o escocês não joga um torneio deste nível em simples desde o Australian Open de 2019. Ele chegou a competir em Wimbledon no ano passado, mas apenas nas duplas. Jogando ao lado do francês Pierre-Hugues Herbert, Murray não passou da segunda rodada no All England Club.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva