Notícias | Dia a dia
Murray acredita em baixas de peso no US Open
31/07/2020 às 11h15

Londres (Inglaterra) - Depois de afirmar que pretende competir em Nova York, embora siga apreensivo pelos riscos que envolvem viagens neste período de pandemia, o britânico Andy Murray voltou a falar sobre a realização do US Open e comentou a ausência da número 1 do mundo Ashleigh Barty. Para ele novas desistências de peso virão até a data do Grand Slam norte-americano.

"Ouvi dizer que alguns dos principais jogadores do sexo masculino não vão jogar. Acredito que seja por causa dos riscos", disse Murray à mídia britânica na última quinta-feira."É uma decisão pessoal de todos. Se eles não se sentem seguros e não se sentem confortáveis viajando e indo para lá e colocando eles mesmos e sua equipe em um risco aumentado, então é completamente compreensível", acrescentou.

+ Mesmo apreensivo, Murray diz que irá a Nova York
+ Número 1, Barty não joga US Open por risco de Covid

+ US Open e Cincinnati serão confirmados pela USTA

"Todos os jogadores terão algumas resistências e acaba sendo uma questão de como você se sente, se está confortável em correr esse risco. Como eu disse outro dia, meu sentimento é que, quando estivermos dentro da bolha que eles criaram, ficaremos bem. São mais as viagens internacionais e, chegando lá, ficarei um pouco preocupado com isso", analisou o britânico.

Na temporada passada, Murray viajou aos Estados Unidos para disputar lá seus primeiros eventos após a segunda operação no quadril. Ele chegou a disputar o Masters 1000 de Cincinnati e o ATP 250 de Winston-Salem, mas foi eliminado na estreia em ambos os eventos e preferiu não disputar o US Open. O escocês voltou a encarar problemas físicos no fim de 2019 e ainda não jogou na ATP em 2020.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva