Notícias | Dia a dia | Roland Garros
'Consegui jogar com autoridade', vibra Monteiro
29/09/2020 às 19h36

Monteiro eliminou um dos cabeças de chave e conseguiu sua terceira vitória em Grand Slam na carreira

Foto: Divulgação/Joma

Paris (França) - A vitória na estreia de Roland Garros trouxe muita confiança para Thiago Monteiro. Afinal, o número 1 do Brasil e 84º do ranking conseguiu eliminar um dos cabeças de chave da competição, o georgiano Nikoloz Basilashvili, 33º do mundo e cabeça 31 em Paris. Para o cearense de 26 anos, o triunfo em sets diretos foi obtido com autoridade, após um jogo bastante consistente. Monteiro não teve o serviço quebrado, fez seis aces, 28 winners e apenas 15 erros não-forçados.

"Foi uma estreia muito boa, sem dúvidas. Estou muito feliz pela consistência apresentada e por ter conseguido jogar com autoridade. Consegui dominar, impor um jogo agressivo, sacar bem e me manter competitivo o tempo inteiro", disse Monteiro, por meio de sua assessoria de imprensa, após a vitória por 7/5, 6/4 e 6/2 sobre Basilashvili. "Acho que foi um jogo bem contundente, muito firme do início ao fim".

+ Monteiro elimina 33º do mundo e tem chave aberta
+ Monteiro: 'É uma estreia dura, mas posso vencer'
+ Monteiro sobe no ranking após final de challenger

"Acho que consegui mexer bem a bola com o forehand, consegui ficar firme com o revés também, saquei muito bem, salvei um set point no primeiro set que foi fundamental. E depois do jogo, fui aumentando o nível cada vez mais. Meu segundo e o terceiro set foram muito bons, com pouquíssimos erros, sacando bem e aproveitando algumas chances que apareceram", acrescentou, em entrevista ao canal SporTV.

Como já havia dito na véspera, Monteiro esperava um jogo bastante agressivo de seu adversário, e precisou ser consistente. Basilashvili já foi número 16 do mundo e tem três títulos de ATP, mas não vive bom momento no circuito e foi eliminado na estreia dos últimos seis torneios que disputou. Além disso, o georgiano de 28 anos responde fora das quadras a um processo por violência doméstica, movido em maio por sua ex-esposa, e aguarda o julgamento do caso.

"O Basilashvili é um cara muito perigoso, bastante agressivo, e bate muito forte na bola", avaliou o número 1 do Brasil. "Não é fácil enfrentá-lo. Ele faz jogadas incríveis e você precisa estar focado a todo momento. Ele faz jogadas incríveis. Então, eu tive que me manter muito forte, mandando todas as bolas de volta e tentando manter o meu ritmo, para não deixar ele acomodado. Se ele ficasse confortável e parado seria muito difícil".

Monteiro volta a vencer em um Grand Slam após três anos
A vitória desta terça-feira foi apenas a terceira para Monteiro em chaves principais de Grand Slam, sendo que as duas primeiras haviam acontecido ainda em 2017, nas primeiras rodadas de Roland Garros e Wimbledon. Ele agora tenta chegar à terceira rodada de um Slam pela primeira vez em sua carreira profissional.

"Estou muito feliz com a vitória. Voltar a vencer em um Grand Slam era um dos meus objetivos e me dá muita confiança para a próxima rodada. Eu sentia que estava treinando em alto nível, mas nos jogos os resultados acabavam escapando por uma pequena inconsistência", explica Monteiro, que agora enfrenta o norte-americano Marcos Giron, 96º do ranking. "Amanhã é treinar e fazer os ajustes necessários para ir com tudo e avançar mais uma rodada".

Comentários