Notícias | Dia a dia
Naomi Osaka comemora o aniversário de 23 anos
16/10/2020 às 20h00

Vencedora de três Grand Slam, japonesa é a atleta mais bem paga do mundo

Foto: Arquivo

Los Angeles (EUA) - A sexta-feira é especial para Naomi Osaka, que comemora seu aniversário de 23 anos. Apesar da pouca idade, a japonesa já ocupa o terceiro lugar do ranking mundial, tem três títulos de Grand Slam e é também uma das personalidades mais influentes do circuito.

Osaka conquistou em 2020 seu segundo título do US Open, repetindo o feito de dois anos atrás. Ela também tem um troféu do Australian Open, obtido no ano passado, quando alcançou a liderança do ranking mundial. A japonesa tem ao todo seis títulos e três vice-campeonatos na WTA.

+ Primeiro Set: Osaka é o retrato de sua geração
+ Osaka ultrapassa Serena e é a atleta mais bem paga
+ Osaka: ‘Queria criar consciência na bolha do tênis’

A recente conquista em Nova York rendeu a Osaka uma premiação de US$ 3 milhões, ampliando seu prêmio acumulado na carreira, que já passa de US$ 17,7 milhões. A japonesa é também atleta mais bem paga do mundo. Segundo levantamento da Forbes, ela recebeu mais de US$ 37,4 milhões nos últimos doze meses, sendo que mais de US$ 34 milhões vêm de patrocínios e contratos publicitários.

Japonesa engajada na luta contra o racismo
A família da jogadora, que tem pai haitiano e mãe japonesa, se mudou para os Estados Unidos quando ela ainda era muito pequena. E Osaka, que já sofreu na pele com o preconceito racial em seu próprio país, destaca por seu posicionamento ativo em questões sociais. Este ano, encabeçou protestos condenando o racismo e violência policial contra os negros e por maior justiça social.

Durante a vitoriosa campanha no US Open, Osaka aproveitou a visibilidade de fazer os sete jogos no Arthur Ashe Stadium, incluindo cinco partidas nas sessões noturnas, e lembrou os nomes de sete vítimas de violência policial ou de crimes de ódio no país. E recebeu mensagens de apoio dos familiares.

A japonesa preferiu não jogar Roland Garros. O motivo da desistência foi lesão muscular na coxa esquerda, que já a incomodava desde o Premier de Cincinnati, disputado uma semana antes do Slam norte-americano.

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva