Notícias | Dia a dia
Federer não garante retorno para o Australian Open
18/10/2020 às 08h29

Federer diz que fundação e negócios são atividades para se dedicar após aposentadoria

Foto: Arquivo

Basileia (Suíça) - Apesar de já ter sido anunciado como uma das atrações para o Australian Open de janeiro, o suíço Roger Federer garantiu neste domingo, em entrevista ao diário Schweizer Illustrierte, que não sabe se conseguirá se recuperar até o primeiro Grand Slam de 2021.

"Estou no caminho correto, voltando gradualmente, sem pressão e tomando meu tempo certo", afirmou ele, que passou por uma segunda cirurgia no joelho. "Só decidirei voltar aos torneios quando estiver 100% fisicamente. Acredito que possa voltar no Australian Open, mas isso não está totalmente seguro. Terei de ver como irá a recuperação nas próximas semanas".

Federer revelou que seu treino em quadra tem sido bem mais curto neste momento. "Não posso praticar em quadra por mais de duas horas. Estou trabalhando na resistência e na força, e não estou sentindo dor alguma. Em princípio, não haverá novas cirurgias", avalia.

Ele no entanto disse que a aposentadoria ainda não é considerada. "Estive pensando em muitas coisas nos últimos meses, mas enquanto estiver me divertindo e me sinta competitivo, seguirei jogando. Depois, vou focar em minha família, minha fundação e nos patrocinadores. Ando interessado pelo assuntos ligados aos negócios, mas ainda não é hora de planejar nada".

Sem citar o Brasil, Federer diz que gostaria de voltar a jogar exibições em países latino-americanos, como México, Chile e Colômbia e de ir também à Ásia. "Seria importante divulgar o tênis em locais onde o esporte ainda não é tão reconhecido".

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva