Notícias | Dia a dia
Bia encerra sua parceria com técnico argentino
21/10/2020 às 20h01

Bia já não conseguia mais viajar com o técnico desde que retornou ao circuito

Foto: Reprodução/Instagram

Caldas da Rainha (Portugal) - Chegou ao fim a parceria de quatro anos Beatriz Haddad Maia com o treinador argentino German Gaich. A atual número 2 do Brasil e 378ª colocada no ranking da WTA fez o anúncio nesta quarta-feira, por meio das redes sociais.

"Foram quase quatro anos, buscando a cada dia o nosso melhor, jogando junto cada ponto, e principalmente, sorrindo e aproveitando cada segundo fora da quadra também", escreveu Bia em seu perfil no Instagram. "Seguimos por caminhos diferentes, mas saiba que te desejo o melhor sempre! Conte comigo e continue fazendo a diferença na vida das pessoas, assim como você fez na minha!"

"Você foi a pessoa que mais me inspirou e me fez acreditar durante esses anos! Que me ensinou a competir até o final! Que me fez sentir forte, corajosa e que principalmente me ensinou valores que vou guardar para sempre!", acrescentou a jogadora de 24 anos. "O que criamos e passamos nunca ninguém vai entender e a minha gratidão será eterna".

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por biahaddadmaia (@biahaddadmaia) em

Bia já não conseguia mais viajar com o técnico
Bia conta que não vinha conseguindo treinar presencialmente com Gaich ao longo do último ano, recebendo orientações apenas de forma remota. Ela ficou treze meses afastada do circuito, tanto pela suspensão de dez meses que já cumpriu quanto pela pandemia. E mesmo quando voltou a jogar, no fim de agosto, não conseguia viajar com o técnico.

"Por fim, o que mais gostaria era de te abraçar, como fizemos da última vez que nos vimos há 16 meses e de dizer muito obrigada por tudo! Vejo você por aí! Estou com saudades", finalizou a canhota paulista, que disputa na próxima semana o ITF W15 de Lousada, em Portugal.

Desde seu retorno às quadras, Bia vem atuando em torneios portugueses de US$ 15 mil ou US$ 25 mil do circuito da ITF. Ela já disputou seis competições e conseguiu quatro títulos, com 27 vitórias e apenas duas derrotas. Com isso, vem recuperando posições depois de ter figurado na última posição do ranking. A melhor marca de sua carreira foi o 58º lugar, atingida pela primeira vez em setembro de 2017 e repetida no início do ano seguinte.

Foi ao lado de Gaich que Bia conseguiu alguns de seus principais resultados, como as expressivas vitórias sobre Sloane Stephens e Garbiñe Muguruza e a chegada à final do WTA de Seul em 2017.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva