Notícias | Dia a dia
Djoko está preocupado com futuro do tênis sérvio
22/10/2020 às 08h40

Belgrado (Sérvia) - Número 1 do mundo, Novak Djokovic se mostrou preocupado com a renovação do tênis sérvio em entrevista ao Zurnal. Para o tenista de 33 anos, as entidades no país não têm feito bem o seu trabalho e por isso não há novos nomes de destaque para o futuro

“Tivemos muitos bons resultados no tênis mundial, tanto no masculino quanto no feminino, nos últimos dez anos. Porém, precisamos trabalhar um pouco mais em nosso sistema. Não quero apontar o dedo para ninguém e nem julgar. Somos todos parte de um sistema e devemos nos certificar de que estamos fazendo as coisas certas”, afirmou Djokovic.

Ele destacou a iniciativa do colega Janko Tipsarevic com sua academia e não se eximiu da responsabilidade de fomentar a modalidade. "É como uma casa nacional de tênis. Todos nós deveríamos ajudar no desenvolvimento do tênis na Sérvia, para preservar e fomentar o sucesso”.

Djokovic também lamentou a queda nos praticantes. “Agora temos 2.000 ou 2.500 membros registrados, o que é três vezes menos do que há dez anos. Esse é um número muito pequeno. Talvez as pessoas tenham uma percepção ligeiramente diferente do sucesso no tênis quando olham de lado e pensam que o tênis é o esporte número 1 em nosso país”, observou.

Atualmente, Miomir Kecmanovic (21 anos) é o único dos 10 sérvios dentro do top 300 da ATP com menos de 25 anos. A situação na WTA é mais preocupante, com somente Nina Stojanovic (24 anos) dentro do top 100. Ao todo são sete as sérvias no top 300, a mais nova é Olga Danilovic, de 19 anos e atual 182 do mundo.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva