Notícias | Dia a dia
Em meio a lockdown, ATP Finals será sem torcida
01/11/2020 às 07h49

Torneio começa no dia 15 de novembro em Londres

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - Após o anúncio do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, de que será necessário um novo lockdown para conter o avanço da pandemia, a ATP se manifestou a respeito da disputa do Finals. O evento que reúne os oito melhores jogadores da temporada, e também as oito melhores duplas, está mantido no calendário e será realizado em Londres, a partir de 15 de novembro. Entretanto, os jogos serão sem público nas arquibancadas.

"O ATP Finals será disputado com portões fechados na Arena O2, em Londres", diz o breve comunicado da ATP, emitido no último sábado. Continuaremos trabalhando em conjunto com todas as autoridades competentes, locais e nacionais, para que todas as medidas necessárias sejam cumpridas e garantam a segurança de todos os envolvidos no torneio".

Nas últimas semanas, a Europa começou a viver uma segunda onda da pandemia e vários países têm adotado medidas mais severas de isolamento social. Outro evento importante no calendário do tênis já passou por situação parecida. O Masters 1000 de Paris, que acontece na semana que vem, também será sem torcida em razão de um novo lockdown na capital francesa.

+ ATP autoriza Finals sem torcida e devolve ingressos
+ ATP considera realizar o Finals sem público

Aumento no número de casos no Reino Unido
O Reino Unido superou recentemente a marca de 1 milhão de casos de Covid-19. Enquanto a quantidade de casos raramente passava de mil por dia entre os meses de junho e setembro, a situação se agravou nas últimas semanas, com frequentes registros diários acima dos 20 mil casos. Nas últimas 24 horas foram 21.915 casos e mais 326 mortes. Ao todo, a doença fez mais de 46 mil vítimas no Reino Unido.

O novo lockdown começa na próxima quinta-feira e vai até 2 de dezembro. Todo o comércio não essencial será fechado e a população só poderá sair de casa para questões de primeira necessidade, como a compra de alimentos e remédios ou para consultas médicas. Escolas e universidades, entretanto, permanecerão abertas.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva