Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Medvedev busca a virada e derruba Nadal na semi
21/11/2020 às 20h00

Russo é o único invicto no Finals e venceu seus últimos nove jogos no circuito

Foto: Ella Ling/ATP Tour

Londres (Inglaterra) - No quarto duelo entre Rafael Nadal e Daniil Medvedev, o russo finalmente levou a melhor e garantiu seu lugar na decisão do ATP Finals. Medvedev venceu a semifinal deste sábado por 3/6, 7/6 (7-4) e 6/3 em 2h35 de partida e segue em busca de um título inédito no torneio que reúne os oito melhores da temporada. O russo escapou de uma eliminação em sets diretos, já que Nadal chegou a sacar para o jogo no segundo set.

Medvedev agora enfrenta o austríaco Dominic Thiem. O histórico de confrontos novamente é desfavorável para o russo, que venceu apenas uma vez em quatro duelos anteriores. A decisão acontece às 15h (de Brasília) deste domingo. No único encontro da temporada, Thiem levou a melhor em sets diretos na semifinal do US Open. O único triunfo russo foi no Masters 1000 de Montréal do ano passado.

Único jogador invicto nesta edição do Finals, Medvedev marcou sua nona vitória seguida no circuito. Há duas semanas, ele conquistou o Masters 1000 de Paris. A boa campanha em Londres contrasta com a eliminação precoce no ano passado, quando não venceu nenhum jogo no torneio.

Aos 24 anos, Medvedev disputará sua 15ª final de ATP e busca o nono troféu. O atual número 4 do mundo, que pode receber 1500 pontos na ATP em caso de título, está com o melhor ranking da carreira, mas sua posição não muda mesmo que seja campeão do torneio pela primeira vez. 

Por sua vez, Nadal adia mais uma vez o sonho de um título inédito no ATP Finals. Em sua décima participação no ATP Finals, o veterano de 34 anos chegou pela sexta vez à semifinal. O canhoto espanhol tem dois vice-campeonatos, já que perdeu as finais de 2010, para Roger Federer, e de 2013, para Novak Djokovic.

Russo começou o jogo muito firme no saque
Nos primeiros games da partida, era Medvedev quem vinha sacando melhor. Com 80% de primeiros serviços em quadra, contra apenas 42% do espanhol no set inicial, o russo vinha confirmando seus games de saque com bastante tranquilidade. Já Nadal escapou de três break points logo em seu segundo game de serviço e tinha dificuldade para manter o saque.

No entanto, bastou um game ruim do russo para que Nadal aproveitasse a chance e conseguisse a primeira quebra da partida. No momento em que o rival teve que trabalhar com o segundo serviço em quatro pontos seguidos, o espanhol venceu todos e conseguiu uma quebra de zero para fazer 5/3 no placar. Sacando para fechar, o número 2 do ranking novamente teve trabalho, mas não enfrentou break points. Medvedev fez 10 a 7 em winners e 10 a 8 em erros na parcial.

Nadal chegou a sacar para o jogo
O segundo set começou muito melhor para Medvedev, que venceu 12 pontos em 13 possíveis para abrir 3/0 no placar. Pouco depois, quando perdia por 4/1, Nadal salvou um break point que poderia deixá-lo em situação delicada no set e confirmou o serviço. O game longo deu confiança ao espanhol, que devolveu a quebra na sequência. A essa altura, o espanhol já havia ajustado seu posicionamento nas devoluções e já pressionava o rival com mais frequência.

Nadal voltou a quebrar o serviço de Medvedev e fez 5/4. Mas sacando para o jogo, o espanhol vacilou e perdeu o game de zero. No tiebreak, o russo teve perfeito desempenho no saque e também foi muito consistente nos ralis do fundo de quadra. Assim, abriu 4-1, sustentou a vantagem e voltou a ganhar um ponto no saque de Nadal já na reta final. O russo fez 21 a 8 nos winners e 10 a 5 em erros.

Games longos no set decisivo
Logo na aberura do terceiro set, Nadal precisou escapar de um break point antes de confirmar o serviço. Na saquência, Medvedev confirmou o saque de zero, coisa rara na parcial. O set foi marcado por muitos games longos. Mas assim como havia acontecido no início da partida, o russo era quem confirmava o saque com maior tranquilidade.

Quando o placar estava empatado por 3/3, Nadal salvou dois break points, um deles com um ace. Mas Medvedev conseguiria a quebra logo depois. Naquele momento do jogo, a bola do espanhol já ficava curta e possibilitava ao russo mandar nos pontos. O número 4 do mundo prevalecia nos ralis longos e seguia sem ter o saque ameaçado. Quando Nadal já perdia por 5/3, teve um 40-30 e fez uma dupla-falta. Pouco depois, o russo definiu a disputa em três sets. Medvedev fez quase o dobro de winners, 42 a 22, e terminou o jogo com 29 erros não-forçados, um a menos que Nadal.

Comentários