Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Medvedev vence 10ª seguida e conquista o Finals
22/11/2020 às 17h57

Medvedev é o primeiro campeão do Finals a derrotar os três primeiros colocados no ranking

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - A incrível reta final de temporada de Daniil Medvedev foi coroada com um título inédito. O russo de 24 anos e número 4 do mundo conquistou o ATP Finals pela primeira vez na carreira e termina o ano com dez vitórias seguidas no circuito. Medvedev superou neste domingo o austríaco Dominic Thiem, terceiro colocado, por 4/6, 7/6 (7-2) e 6/4 em 2h42 de partida.

Há duas semanas, Medvedev venceu em Paris o terceiro Masters 1000 de sua carreira profissional e encerrou um jejum de títulos que já passava de um ano. Antes dessa sequência incrível de vitórias, sequer havia vencido um top 10 no ano. Já em Londres, ficou em primeiro lugar do grupo que tinha o pentacampeão Novak Djokovic, o vencedor de 2018 Alexander Zverev e o estreante Diego Schwartzman. Já no último sábado, superou Rafael Nadal na semifinal.

Medvedev é o único campeão do Finals a derrotar os três primeiros colocados no ranking mundial. Apesar do ineditismo no torneio entre os oito melhores da temporada, isso já havia acontecido três vezes no circuito da ATP, a última em 2007, quando o argentino David Nalbandian foi campeão em Madri passando por Federer, Nadal e Djokovic.

Esta é a segunda vez que um russo conquista o Finals. Medvedev iguala o feito de Nikolay Davydenko, vencedor em 2009. Curiosamente, Davydenko venceu na primeira vez que Londres recebeu o torneio. Já a edição de 2020 foi a última em território inglês. A partir do ano que vem, o evento vai para a cidade italiana de Turim. Quando Davydenko foi campeão, bateu Roger Federer e Rafael Nadal no torneio

O título invicto no Finals rende 1.500 pontos na ATP a Medvedev, que se mantém na quarta posição do ranking. No ano passado, ele caiu na fase de grupos e perdeu todos os jogos. Thiem repete a campanha de 2019, um vice-campeonato com três vitórias e duas derrotas no torneio e fica com os 800 pontos que já tinha. Se fosse campeão, o austríaco faria 1.300 pontos e ficaria a apenas 225 de Nadal no ranking.

Game ruim custou caro no primeiro set
A partida começou complicada para Thiem, que teve que salvar dois break points logo em seu primeiro game de serviço. Mas depois disso, o austríaco não enfrentaria mais chances de quebra até o final do set, ainda que tivesse encarado outros games longos. Com o placar empatado por 2/2, Medvedev deixou um 40-15 escapar, perdendo a chance de fechar o game ao errar um smash. Pouco depois teve o serviço quebrado com uma dupla-falta.

Com apenas essa quebra, o primeiro set durou 49 minutos. Os dois jogadores terminaram a parcial com o mesmo número de winners, 12, e o russo cometeu 12 erros contra 10 do austríaco. Thiem era quem prevalecia nos pontos mais curtos, definidos em até cinco trocas de bola, por 24 a 15. Medvedev levava a melhor nos ralis mais longos, vencendo 18 pontos com mais de cinco trocas contra 13 do austríaco. A parcial terminou em um ponto curioso, que desviou na fita, e provocou risos nos dois tenistas.

Russo escapou de três break points e inicial reação
Thiem começou o segundo set com mais facilidade para confirmar seus games de serviço. Até o empate por 3/3, o austríaco só havia perdido dois pontos no saque. Por sua vez, Medvedev correu muitos riscos em dois games distintos, escapando de três break points. Em um deles, Thiem perdeu uma grande chance, porque dominava o ponto. Depois de vencer um rali com 24 trocas de bola, o russo ganhou teve uma chance de quebrar no oitavo game, mas Thiem encaixou um ótimo saque no meio e definiu o ponto atacando já a segunda bola.

A definição do set ficou para o tiebreak. Thiem começou melhor e abriu 2-0, mas depois só deu Medvedev. Firme no saque e consistente do fundo de quadra, o russo venceu sete pontos seguidos para vencer a parcial e empatar o jogo. Ele fez 19 winners no set contra apenas 7 de Thiem, o que compensou o número maior de erros, 14 a 9. A situação nos ralis se inverteu, já que o russo fez 29 a 25 nos pontos mais curtos, enquanto o austríaco fez 18 a 15 nos ralis.

Pressão constante sobre Thiem no terceiro set
A pressão sobre o saque de Thiem foi constante durante o set decisivo. O austríaco encarou vários games games longos no serviço e vinha sempre tendo que enfrentar break points. A questão emocional parecia afetar o número 3 do mundo, que cometia erros não-forçados mesmo quando tinha o domínio dos pontos.

Medvedev foi firme em seus games de saque e vinha criando várias chances de quebra, aproveitando seu sexto break point na parcial. O russo chegou a 5/3 no placar sem enfrentar break points e cedendo apenas cinco pontos nos games de serviço. Thiem teve trabalho para confirmar o saque e passar a pressão para o outro lado, mas Medvedev sacou brilhantemente para definir a vitória. O russo liderou nos winners por 37 a 29 e terminou o jogo com 30 erros, um mais que o rival.

Comentários