Notícias | Dia a dia
Invicta, Sabalenka prefere focar no desempenho
12/01/2021 às 16h42

Sabalenka está invicta há 14 jogos e busca o terceiro título consecutivo no circuito

Foto: Jimmie48/WTA

Abu Dhabi (Emirados Árabes) - Invicta há 14 jogos no circuito, Aryna Sabalenka terminou a temporada passada com os títulos de Ostrava e Linz, e começa 2021 chegando à final do WTA 500 de Abu Dhabi. Entretanto, a bielorrussa de 22 anos e número 10 do mundo evita pensar nos números e mantém o foco apenas no bom desempenho dentro de quadra para buscar voos mais altos no circuito.

"Estou apenas focando nas coisas certas. Isso me ajuda, em primeiro lugar, a não pensar em todas essas vitórias e, em segundo lugar, a continuar ganhando. Acho que só preciso manter o foco no meu jogo, na minha movimentação na quadra e tentando fazer tudo o que posso no momento. Acho que isso funciona muito bem", disse Sabalenka, após a vitória na semifinal sobre a grega Maria Sakkari por 6/3 e 6/2.

"Eu só quero melhorar o meu jogo. Acho que ainda há muitas coisas para fazer e melhorar. Eu diria que focar nas coisas certas me ajuda a me divertir na quadra e torna minha vida um pouco mais fácil. Estou apenas curtindo o processo e o jogo", acrescentou a vencedora de oito títulos no circuito e que disputará a 13ª final da carreira.

Kudermetova quer jogar sem pressão
Adversária de Sabalenka na final marcada para às 5h (de Brasília) desta quarta-feira, a russa Veronika Kudermetova chega pela primeira vez a uma decisão de torneio. A jogadora de 23 anos e 46ª do ranking já tem cinco vitórias contra top 10 no circuito, uma delas nesta semana sobre Elina Svitolina, e garante que vai jogar sem pressão.

"Do meu lado, não tenho expectativas para amanhã, porque Aryna, ela é uma das 10 melhores do mundo e está jogando muito bem aqui", disse Kudermetova, que perdeu o único duelo anterior contra Sabalenka no circuito. "Acho que ela vai ter um pouco mais de pressão do que eu porque é a favorita. Ela está no top 10 e já ganhou dois torneios consecutivos. Amanhã, vou jogar solta, vou tentar jogar relaxada e tentar aproveitar a minha primeira final".

Kudermetova superou na semifinal a ucraniana de 18 anos Marta Kostyuk por 7/6 (10-8) e 6/4. "Acho que foi uma partida muito difícil hoje. Talvez estivéssemos um pouco nervosas. Foi muito difícil, mas tentei me concentrar até o fim. Tenho um pouco mais de experiência do que a Marta. Ela é muito jovem, tem apenas 18 anos. Acho que a chave para vencer hoje".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva