Notícias | Outros
Morre Braguinha, incentivador de Guga e do esporte
12/01/2021 às 19h34

Braguinha foi homenageado no Rio Open de 2015 por sua contribuição ao esporte brasileiro

Foto: João Pires/Fotojump

Sintra (Portugal) - Faleceu nesta terça-feira, aos 94 anos, o empresário Antônio Carlos de Almeida Braga, o Braguinha. O banqueiro foi dono de uma das maiores seguradoras do Brasil, a Atlântica Seguradora, que mais tarde se tornaria Bradesco Seguros. Ele também foi um dos principais incentivador do esporte brasileiro, tendo ajudado financeiramente nomes como Gustavo Kuerten, Emerson Fittipaldi e Pelé, além de acompanhar de perto a carreira de Ayrton Senna.

A família de Braguinha informou ao portal G1, do Grupo Globo, que o empresário foi estava com a saúde frágil e se mudou para Sintra, em Portugal, ainda no ano passado por causa da pandemia da Covid-19. O velório e o enterro serão em solo português.

A relação de Braguinha com o tênis teve em Gustavo Kuerten como principal expoente. Ele investiu na carreira do catarinense desde que ele tinha 16 anos e ainda jogava competições juvenis. Também apoiou Teliana Pereira e outros tenistas, além de ter um camarote na quadra Philippe Chatrier, em Roland Garros.

Em sua biografia, Guga revelou que foi convidado por Braguinha, em 1994, para conhecer Ayrton Senna em Portugal. O encontro, entretanto, não aconteceu por conta da trágica morte do tricampeão mundial de Fórmula 1 no dia 1º de maio daquele ano em Ímola, na Itália.

Em 2015, a direção do Rio Open homenageou o empresário por sua contribuição ao tênis e ao esporte brasileiro.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva