Notícias | Dia a dia
Svitolina espera semi difícil contra Barty em Miami
31/03/2021 às 14h03

Svitolina lidera o histórico contra Barty por 5 a 1, mas perdeu no duelo mais recente

Foto: Divulgação

Miami (EUA) - Semifinalista do WTA 1000 de Miami, Elina Svitolina espera ter um jogo duro na próxima rodada do torneio. Afinal, a atual número 5 do mundo desafia a líder do ranking Ashleigh Barty. O histórico de confrontos é favorável à ucraniana, que lidera por 5 a 1, mas a australiana levou a melhor no duelo mais recente. Elas se enfrentaram pela última vez na decisão do WTA Finals de 2019, que terminou com o título de Barty.

"Eu conheço a Ash há muito tempo e já jogamos muitas vezes antes. Ela é a número 1 do mundo, o que é uma conquista incrível, e melhorou muito nos últimos três ou quatro anos. Vai ser um jogo difícil, mas estou pronta", disse Svitolina. "Acho que nós duas somos grandes lutadoras. E quando você está jogando contra alguém de alto nível, precisa estar extremamente focada, porque não pode dar nenhum ponto de graça".

"Sempre quis jogar bem aqui em Miami. É um dos maiores torneios do circuito e é sempre incrível jogar aqui. Por isso estou muito satisfeita com meu desempenho", comenta a ucraniana, comemorando a boa vitória por 6/3 e 6/2 sobre a letã Anastasija Sevastova nas quartas de final.

Svitolina faz seu melhor resultado em Miami
Em sete participações na chave principal em Miami, Svitolina chega pela primeira vez à semifinal. Até então, seu melhor resultado no torneio havia sido uma campanha até as quartas em 2018. E antes disso, parando ainda nas oitavas em 2015. Vencedora de 15 torneios no circuito, ela busca a 19ª final na carreira. Seu último título foi em março do ano passado em Monterrey.

"Eu sabia que ela lutaria muito e tentaria voltar para o jogo, não importa o placar. Então esperava uma batalha dura. No final, acho que joguei muito bem durante toda a partida e estou muito feliz com a maneira como eu terminei", comenta a quinta colocada no ranking, que liderou a estatística de winners por 19 a 13 e cometeu 18 erros contra 20 da rival.

"Eu já treinei e joguei com ela muitas vezes. Sei que ela sempre tenta construir bem os pontos e usar mais o forehand. É uma jogadora complicada de enfrentar. Então eu tive que ajustar meu jogo para não me apressar tanto, porque se você fizer isso contra ela pode cometer muitos erros", complementou a ucraniana.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva