Notícias | Dia a dia
Petkovic afirma que ainda existe sexismo no circuito
02/11/2021 às 09h55

Praga (República Tcheca) - Uma das representantes da equipe alemã nesta fase final da Billie Jean King Cup, Andrea Petkovic se inspirou na tenista que agora dá seu nome à antiga Fed Cup para criticar o sexismo ainda presente no circuito, apontando algumas ações pelas quais as tenistas da WTA ainda são discriminadas.

Em entrevista aos compatriotas do Sportschau, a alemã criticou os insultos e ameaças que muitas jogadoras recebem após perderem, argumentando que isso ocorre em menor medida no circuito masculino. “Depois das partidas, nós meninas sempre recebemos mensagens e comentários irritantes nas redes sociais. Tenho dúvidas se acontece o mesmo no circuito masculino. Sempre se discute nosso jeito de vestir ou de pentear”, falou Petkovic.

Atual 76 do mundo, ela reconhece que muito já foi feito para igualar homens e mulheres no circuito, mas ainda vê tratamento diferente para os dois sexos. “No passado, as mulheres tinham que jogar em quadras menores e isso ainda acontece até hoje. Quando choveu por dois dias em Roland Garros, há dois anos, as semifinais femininas eram disputadas em quadras menores, enquanto os meninos jogavam nas principais”, reclamou a germânica.

“O sexismo ainda está presente no tênis. Percorremos um longo caminho, mas ainda temos muito a fazer", completou Petkovic, que não conseguiu ajudar a Alemanha no primeiro dia da Billie Jean King Cup, perdendo seu duelo com Marketa Vondrousova. As tchecas acabaram vencendo a série por 2 a 1.

Petkovic também aproveitou para destacar a figura de Billie Jean King. “Para mim, ela é uma pioneira. Quando as coisas não estão indo do meu jeito, sempre penso nela e todas as coisas que precisou suportar. Devemos muito a ela e ao ‘Original Nine’, se não fosse a disposição delas em assumir riscos, o tênis feminino profissional não existiria hoje”, finalizou.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva