Notícias | Dia a dia
Swiatek vence, volta a sorrir e termina bem o ano
15/11/2021 às 21h27

Swiatek conseguiu superar o desgaste emocional e terminou a temporada com uma vitória

Foto: Akron WTA Finals
Mário Sérgio Cruz

Depois de duas derrotas nas primeiras rodadas do WTA Finals, Iga Swiatek chegou à terceira rodada da fase de grupos já sem chances de classificação para a semifinal. Ela enfrentou a espanhola Paula Badosa, que já havia assegurado com antecedência a liderança do grupo Chichén-Itzá, e conseguiu vencer seu último jogo no ano. A polonesa marcou as parciais de 7/5 e 6/4 em 1h39 de partida nesta segunda-feira.

"Acho que foi uma partida muito sólida da minha parte. Estou muito feliz por ter tido a chance de mostrar meu tênis finalmente, superar todos esses fatores externos e apenas jogar. Eu me diverti muito hoje na quadra, o que é muito importante para mim. Também espero que Paula não perca confiança no torneio por causa desse jogo", disse Swiatek, que fez 18 winners e 20 erros não-forçados. Já Badosa anotou 20 bolas vencedoras e cometeu 42 erros, 21 em cada set.

Superada por Swiatek no último jogo da fase de grupos, Badosa completou 24 anos nesta segunda-feira e reconhece que usou a partida para testar elementos diferentes de seu jogo, já focada na preparação para a semifinal contra Garbiñe Muguruza. "Acho que hoje o meu plano de jogo foi um pouco diferente das outras partidas, talvez sendo mais agressiva. Foi um pouco complicado porque eu já tenho a semifinal amanhã. Minha cabeça estava mais focada nisso. Acho que hoje estava tentando algumas coisas diferentes. Foi minha primeira experiência nesse formato, mas acho que Iga jogou bem e mereceu vencer".

Vitória mental para a polonesa de 20 anos
O bom resultado dentro de quadra também refletiu um momento melhor para Swiatek fora dela. Quando perdeu a partida de estreia para a grega Maria Sakkari, a polonesa saiu de quadra emocionalmente abalada e trabalhou muito no aspecto mental do jogo nos últimos dias para terminar o torneio em melhor forma.

"Mentalmente, eu estava trabalhando muito duro. Sabia que o estado que eu estava depois da minha primeira partida não era bom", disse a TenisBrasil durante a coletiva. "Então, eu só queria me divertir mais na quadra, não me concentrar tanto em ganhar, mas apenas no processo e nos golpes básicos, para sentir que posso jogar bem. Queria me concentrar nas pequenas coisas e não no resultado geral. Mesmo depois de perder para a Sabalenka no sábado, eu já fiquei muito feliz com meu desempenho".

No México, Swiatek teve um reforço na equipe. Além de viajar com o técnico Piotr Sierzputowski, com a psicóloga Daria Abramowicz e do preparador físico Maciej Ryszczuk, ela também teve a companhia do pai, Thomas, ex-remador olímpico. "Ter o meu pai aqui também foi especial, com certeza. Esse foi basicamente seu segundo torneio. Sei que ele quer saber de tudo o que aconteceu com o meu tênis e comigo nos últimos anos porque ele viajava comigo quando eu era juvenil, e então comecei a viajar com meus treinadores. Mas sei que foi muito emocionante para ele e estou muito feliz que ele também tenha essa experiência, para que ele pode ver esse lado diferente de mim".

'Aprendi muito sobre mim mesma', diz a polonesa
Jogadora mais jovem na disputa do Finals, com apenas 20 anos, Swiatek fez um balanço positivo sobre sua temporada. A polonesa chegou pelo menos às oitavas em todos os Grand Slam, conquistou títulos em Roma e Adelaide, marcou 36 vitórias no ano e atingiu o melhor ranking da carreira, quando ocupou o quarto lugar, terminando a temporada na nona colocação.

"Aprendi muito sobre mim mesma. E isso vai ser muito importante para mim. Meu objetivo para a próxima temporada é estar mais relaxada em quadra e confiar mais no meu jogo. Não deixar o estresse me abalar tanto e tentar aceitar um pouco mais. Com certeza esse torneio foi especial. Jogar três dias contra jogadoras de alto nível é difícil. Espero que na próxima vez eu tenha um pouco mais de sorte, e que eu esteja jogando de forma mais sólida desde o início, e que talvez as condições sejam um pouco mais confortáveis".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva