Notícias | Dia a dia
Rogerinho e Saretta recebem homenagens no Rio Open
02/02/2022 às 16h02

Rogerinho fará sua despedida das quadras durante o Rio Open

Foto: Arquivo

Rio de Janeiro (RJ) - Assim como nas edições anteriores, quando foram homenageados grandes nomes do esporte brasileiro, o Rio Open realiza em sua oitava edição homenagens a Rogério Dutra Silva, o Rogerinho, que disputará o último torneio da sua carreira, e também ao ex-tenista profissional Flávio Saretta. O evento acontece entre os dias 12 e 20 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro.

Aos 37 anos, Rogerinho escolheu o Rio Open 2022 para fazer a despedida de sua carreira profissional. O paulista recebeu um convite na chave de duplas ao lado do gaúcho Orlando Luz e será homenageado após a sua última partida. A parceria mistura a experiência de Rogerinho, que chega ao final da carreira, com a juventude de Orlandinho, um dos tenistas da nova geração brasileira.

Com uma carreira marcada por muita garra e superação, Rogerinho se tornou profissional em 2003 mas só conseguiu quebrar a barreira do top 100 nove anos depois, em 2012. Naquele ano, alcançou as quartas de final do ATP de Kitzbuehel e figurou na 95ª posição do ranking. Além disso, ganhou seu primeiro jogo de Grand Slam no US Open. Anos depois, em 2015, iniciou a temporada na 533ª posição, após uma sequência de lesões, mas voltaria a figurar entre os 100 melhores do mundo no ano seguinte, classificando-se para a disputa das Olimpíadas do Rio de Janeiro e foi à segunda rodada.

"É um momento muito especial. É até difícil de falar. É um ciclo que vai se encerrando e vai se encerrar da melhor maneira possível, no maior e melhor torneio do Brasil, com a melhor organização, perto dos familiares e dos amigos. É muito bacana", afirmou Rogerinho, que foi vice-campeão de duplas do Rio Open em 2019, ao lado de Thomaz Bellucci. "Gostaria de agradecer a organização do Rio Open, principalmente ao Lui Carvalho (Diretor do torneio) e ao Ricardo Acioly, (Diretor de relações do Rio Open), por esse reconhecimento, e fazer essa celebração todos juntos, desse meu ciclo que se encerra".

Homenagem a Saretta durante o torneio

Já Flávio Saretta foi um dos melhores tenistas da história do país. Nascido na cidade de Americana, interior de São Paulo, Saretta já mostrava seu talento na carreira juvenil, quando alcançou o 12º posto do ranking. Como profissional, teve o melhor ano da carreira em 2003. Ele derrotou o ex-número 1 Yevgeny Kafelnikov em Roland Garros e atingiu as oitavas de final, sendo superado pelo multicampeão americano Andre Agassi. Já em Wimbledon, foi até a terceira rodada, chegando a derrotar o sueco Thomas Johansson, então 11 do mundo. Com as campanhas, atingiu a 44ª posição, melhor ranking que teve na carreira.

Saretta conquistou seu único título de ATP em 2004, na chave de duplas de Umag, na Croácia, ao lado do argentino Jose Acacuso. Já em 2007, foi medalhista de ouro do Pan do Rio de Janeiro, seu último título na carreira. Aos 28 anos, ao sofrer novamente com lesões, em especial uma fratura por estresse no cotovelo direito, Flávio Saretta se aposentou oficialmente das quadras.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva