Notícias | Dia a dia
Kyrgios: 'Tive pensamentos suicidas três anos atrás'
24/02/2022 às 16h25

Camberra (Austrália) - Afastado do circuito desde a conquista do Australian Open nas duplas, o australiano Nick Kyrgios voltou a chamar a atenção por uma declaração. Desta vez não por uma polêmica, mas por abrir o coração e falar sobre um dos momentos mais delicados de sua vida.

“Três anos atrás, jogando o Australian Open, a maioria das pessoas achava que eu estava mentalmente bem e curtindo a vida, mas esse foi um dos meus períodos mais sombrios. Se você olhar de perto, no meu braço direito, dava para ver uma marca de uma automutilação”, revelou Nick em suas redes sociais.

“Estava com pensamentos suicidas e lutando para sair da cama, a última coisa em minha mente era jogar na frente de milhões de pessoas. Eu estava sozinho, deprimido, negativo, abusando de álcool, drogas, me afastei de mim mesmo, da família e dos amigos. Senti como se não pudesse falar ou confiar em ninguém”, acrescentou.

Kyrgios contou que tudo isso foi resultado de não se abrir e não permitir que seus entes queridos pudessem ajudá-lo em qualquer tipo de esforço positivo. “Sei que o dia a dia pode parecer muito cansativo e às vezes impossível. Entendo a posição das pessoas que pensam que se você se abrir para os outros, isso pode fazer você se sentir fraco ou assustado”, disse o atual 143 do mundo.

Além de relembrar sua situação, o australiano se colocou à disposição para tentar ajudar que estejam em condições similares. “Já passei por momentos em que parecia que as vibrações de energia positiva nunca chegariam. Por favor, não se sinta sozinho. Se você sente que não pode falar com ninguém, estou aqui”, escreveu Kyrgios.

“Tenho orgulho de dizer que mudei completamente a situação, agora tenho uma perspectiva completamente diferente das coisas, não tomo mais um momento como garantido. Quero que vocês saibam que são capazes de atingir todo o seu potencial e sorrindo. Esta vida é linda”, finalizou.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva