Notícias | Dia a dia
Pigossi destaca força mental e terá Osorio na semi
08/04/2022 às 21h00

Pigossi salvou três match-points no duelo das quartas em Bogotá

Foto: Copa Colsanitas

* Atualizado às 21h, com definição das semifinalistas do outro lado da chave

Bogotá (Colômbia) - Com cinco vitórias seguidas na semana e a vaga na semifinal do WTA 250 de Bogotá, Laura Pigossi destacou a força mental para sair de situações delicadas nas partidas. Foi o caso nesta sexta-feira, em que salvou três match-points na vitória sobre a ucraniana Dayana Yastremska, ex-número 21 do mundo e atual 102ª do ranking.

"Estou muito feliz pela maneira como joguei e como consegui lidar com os momentos de pressão, estando acima ou abaixo no placar. Essa semana venho demonstrando uma força mental muito grande e isso está me levando adiante", disse Pigossi, que marcou as parciais de 6/2, 4/6 e 7/6 (7-3) em 2h35 de partida. A brasileira veio do quali em Bogotá e faz sua melhor campanha em um torneio desse nível.

Ao todo, o jogo teve 11 quebras de serviço, seis a cinco para Pigossi. Ela teve 13 break-points contra 14 de sua adversária. Yastremska liderou a estatística de winners por 37 a 5 e cometeu 47 erros não-forçados contra apenas 18 da brasileira. "Sabia que ela era uma menina que gostava de comandar o jogo e de ser muito agressiva, mas sabia que poderia jogar contra ela. A palavra principal foi acreditar. O jogo foi os winners dela contra minhas pernas e minha solidez. Eu teria que aceitar que tomaria muito winner e ela não me deixaria comandar o jogo".

Durante o último set da partida, Pigossi chegou a liderar por 5/3 e sacar para o jogo, mas perdeu três games seguidos para Yastremska. Já quando a rival vencia por 6/5, a paulista de 27 anos salvou os match-points no saque para forçar o tiebreak. "No 5/3, depois meu saque pro jogo, eu não joguei mal. Ela que foi muito bem. Em muitos momentos do jogo, era ela contra ela. Quando acertava as pancadas dela, eu não tinha muito o que fazer. Mas precisava buscar maneiras de como conseguir virar o jogo".

"Nos match-points contra, a única coisa que pensei foi no momento, no que precisava fazer que estava dando certo. Foi um pouco o que aconteceu nas Olimpíadas. Viver o presente, focar na tática e acreditar. Já tinha feito isso em Tóquio e no primeiro jogo do quali daqui. Era só mais um ponto e tinha muito claro que iria conseguir", acrescentou a atual 212ª do ranking. Pela campanha em Bogotá, ela certamente terá a melhor marca da carreira, entre as 150 melhores do mundo.

Duelo com a cabeça 1 Camila Osorio na semifinal
A adversária de Laura Pigossi na semifinal será a colombiana Camila Osorio, principal cabeça de chave do torneio e número 33 do mundo com apenas 20 anos. O jogo será às 13h (de Brasília) deste sábado. Atual campeã em Bogotá, Osorio bateu nesta sexta-feira a 170ª colocada Elina Avanesyan por 6/1 e 6/4. Apesar do bom momento da colombiana, que tenta alcançar sua quarta final no circuito da WTA, Pigossi segue confiante. "Acredito que posso enfrentar qualquer uma se continuar assim, com garra, intensidade e sangue nos olhos. Esse é o principal".

Do outro lado da chave, a alemã Tatjana Maria venceu a sueca Mirjam Bjorklund por 6/1 e 6/4. Ex-top 50, Maria está com 34 anos e ocupa atualmente o 237º lugar. Ela se tornou mãe pela segunda vez em abril do ano passado, e tem uma filha mais velha de oito anos. A alemã enfrenta a jovem de 20 anos Kamilla Rakhimova, 111ª do ranking, que venceu a romena Irina Bara por 6/3, 4/6 e 6/2. 

Confira a programação deste sábado em Bogotá.

Quadra Central - 13h
[1]Camila Osorio (COL) vs. [Q]Laura Pigossi (BRA)
[Q]Tatjana Maria (ALE) vs. Kamilla Rakhimova
Não antes de 16h
Emina Bektas (EUA)/Tara Moore (GBR) vs. Astra Sharma (AUS)/Aldila Sutjiadi (INA)

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva