Notícias | Dia a dia
Halep domina duelo com Badosa e chega às oitavas
30/04/2022 às 15h52

Halep cedeu apenas quatro games no duelo contra a número 2 do mundo

Foto: Jimmie48/WTA

Madri (Espanha) - No confronto mais esperado da rodada deste sábado pelo WTA 1000 de Madri, Simona Halep dominou a partida contra Paula Badosa e já garantiu seu lugar nas oitavas de final da competição. A ex-líder do ranking e bicampeã do torneio precisou de apenas 1h16 para marcar as parciais de 6/3 e 6/1.

Durante o set inicial, Halep conseguiu jogar de forma mais agressiva, posicionando-se sempre próxima da linha de base e comandando os pontos com seu forehand, aliando esses elementos à sua já reconhecida mobilidade em quadra, especialmente quando joga no saibro. Com a pressão exercida sobre Badosa, especialmente nos segundos serviços, conseguiu quebrar três vezes o saque da espanhola, terminando o set com 11 a 7 em winners. Além disso, salvou cinco dos seis break-points que enfrentou.

A vantagem de Halep ficou ainda maior com uma quebra ainda no início do segundo set para abrir 3/0 no placar. Badosa recebeu atendimento médico para um desconforto no ombro direito. A espanhola não conseguia jogar seu melhor tênis, mas salvou um match-point para evitar um 'pneu' antes de confirmar o serviço quando já perdia por 5/0. A atual número 2 do mundo também teve chance de devolver uma das quebras logo depois, mas não aproveitou. A romena terminou o jogo com 21 a 15 em winners e 14 erros contra 18.

Primeiro torneio com Mouratoglou na equipe
Halep, que está com 30 anos e ocupa o 21º lugar do ranking, disputa seu primeiro torneio desde a chegada do técnico Patrick Mouratoglou. Um dos objetivos para a romena com essa nova parceria é ser mais agressiva e conquistar mais um título de Grand Slam.

"Estamos trabalhando em alguns pontos, eu joguei bem durante toda a partida e estou focada em ficar ainda melhor e mais forte. É um prazer e uma honra ter o Patrick na minha equipe", disse Halep, durante sua entrevista em quadra. Ela agora espera pela vencedora entre a norte-americana Coco Gauff e a cazaque Yulia Putintseva.

Bicampeã evita pensar em favoritismo
A romena também falou sobre o bom momento vivido por Badosa, vice-líder do ranking e semifinalista no ano passado, destacando a importância de vencer uma adversária desse nível. "Ela é uma grande jogadora, número 2 do mundo, então está muito confiante. Mas entrei em quadra acreditando nas minhas chances e dei tudo o que o tinha. Estou muito feliz com essa vitória".

Além do bicampeonato em Madri nos anos de 2016 e 2017, a romena também foi finalista em 2014 e 2019. "Tudo aqui em Madri é perfeito, o público, as quadras e as condições. A torcida sempre me apoia muito e eu agradeço por isso. A atmosfera no estádio é ótima", explica a experiente jogadora, que evita pensar em favoritismo. "Meu foco é apenas no próximo jogo".

Badosa reconhece que Halep foi superior
Eliminada ainda na segunda rodada em Madri, Paula Badosa foi perguntada sobre as dores no ombro, mas não tirou o mérito da algoz, reconhecendo que Halep foi superior. "Está tudo bem com o meu ombro. Foi a minha primeira vez jogando contra a Simona e acho que ela jogou em alto nível. Ela estava pegando todas as bolas, foi rápida e agressiva. Acho que ela jogou perfeitamente".

"Eu errei absolutamente tudo. Por isso só consegui vencer quatro games. Mas ela jogou muito, muito bem. E sacou bem. Ela se movimenta muito bem e, nos momentos importantes, prevaleceu. No final, só temos que aplaudir. É por isso que ela é uma campeã neste esporte", complementou a espanhola.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva