Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Rune elimina o último francês e desafia Tsitsipas
28/05/2022 às 18h39

Rune é o primeiro dinamarquês nas oitavas de um Grand Slam desde 1993

Foto: FFT

Paris (França) - Ainda sem perder sets nesta edição de Roland Garros, Holger Rune garantiu vaga nas oitavas de final de um Grand Slam pela primeira vez. O jovem dinamarquês de 19 anos superou neste sábado o francês Hugo Gaston por duplo 6/3. E com isso, também eliminou o último anfitrião na chave de simples em Paris. 

Campeão juvenil de Roland Garros em 2019, Rune faz sua primeira aparição na chave principal em Paris e já está nas oitavas. Ele é o primeiro homem dinamarquês a fazer oitavas de Grand Slam desde 1993. Seu próximo adversário é o grego Stefanos Tsitsipas, número 4 do mundo, em confronto inédito no circuito. O atual 40º do ranking busca a segunda vitória contra top 10.

"Foi um jogo difícil. Hugo é um grande jogador e que consegue fazer golpes muito difíceis. Tenho muito respeito por esse cara e pelo time dele", disse Rune, em entrevista para o ex-número 2 do mundo Alex Corretja ainda em quadra neste sábado.

Rune foi perguntado sobre o estilo de jogo pouco ortodoxo do francês, 74º do ranking, que apostava em muitos drop-shots, trazendo-o para a rede o tempo todo. "Não é sempre divertido jogar contra ele. Hugo é muito talentoso e te faz correr muito. Mas tive que pensar no meu saque e ser agressivo. Estou muito feliz com meu nível hoje. Foi um jogo duro, mas permaneço focado o tempo todo. Mesmo que a torcida tenha apoiado o Hugo a atmosfera foi incrível".

O dinamarquês que tem muito peso de bola dos dois lados também comentou sobre seu estilo de jogo agressivo. "A acústica dessa quadra é tão boa que dá vontade de bater ainda mais forte na bola. Mas meu plano era ser agressivo, porque sei o quanto ele pode ser perigoso quando tem ritmo. Eu precisava acreditar em mim mesmo".

Outra pergunta de Corretja para Rune foi sobre a dificuldade de jogar com o vento, fator determinante especialmente no terceiro set. "Quando estava a favor do vento, precisava colocar muito spin na bola e pegar o mais cedo possível para botar pressão no adversário, e do outro é ficar mais perto da linha e bater reto na bola, caso contrário você vai ficar na lona. Mas fico feliz que o meu jogo fluiu dos dois lados e pude ser agressivo".

Comentários