Notícias | Dia a dia
'Tive dificuldade para controlar a bola', diz Swiatek
18/08/2022 às 21h26

Swiatek já havia reclamado muito da bola depois da vitória na estreia

Foto: Western & Southern Open

Cincinnati (EUA) - Eliminada nas oitavas de final do WTA 1000 de Cincinnati, Iga Swiatek avaliou seu desempenho na partida desta quinta-feira contra Madison Keys. A número 1 do mundo acredita que teve dificuldade para controlar a trajetória da bola, algo que já vinha acontecendo desde sua partida de estreia, e que tentou tirar o peso dos golpes para reduzir o número de erros, mas que isso a tornou presa-fácil para o jogo agressivo de Keys.

"Tive dificuldade em controlar a bola. Foi difícil porque no final eu só queria colocar a bola na quadra e contra uma jogadora como Madison você não pode ter esse tipo de tática porque ela é muito experiente e boa demais para quem joga assim", disse Swiatek após a derrota por 6/3 e 6/4 para Keys em Cincinnati. A polonesa cometeu 14 erros não-forçados na partida, nove deles no primeiro set.

Swiatek já havia falado muito sobre a bola na última quarta-feira, depois de vencer o jogo contra Sloane Stephens e marcar a 50ª vitória na temporada. "Eu não gosto dessa bola e ouvi muitas jogadoras reclamando também, porque temos bolas diferentes das que os homens usam. Basicamente a coisa é que elas são mais leves. Elas voam como loucas".

"Há 10 ou 15 anos, a maioria das jogadoras, exceto a Serena, jogavam mais lento e talvez sofressem muitas lesões no cotovelo. Por isso a bola era diferente. Mas agora temos jogadoras com muita potência e estamos tão bem preparadas fisicamente que acho que isso não seria um problema", ponderou a número 1 do mundo, lembrando ainda que a ex-líder do ranking Ashleigh Barty também não era fã dessa bola.

"Eu não sei se vocês [jornalistas] falaram sobre isso com a Ash quando ela ainda estava jogando, mas ela também não gostava dessas bolas. Eu sinto que é muito difícil controlar, mas todas as jogadoras têm as mesmas condições, então estamos tentando lidar com isso. No ano passado nós conversamos com a WTA sobre isso, eu e a Paula Badosa pedimos para jogar com a mesma bola do masculino. Não acho que seria um problema porque ainda é a mesma empresa, é a Wilson, mas, sim, talvez devêssemos pressionar um pouco mais", comentou a polonesa na última quarta-feira.

A única boa notícia a respeito da bola para Swiatek é que todos os torneios preparatórios para o US Open usam agora o mesmo modelo, diferente do que acontecia no passado recente, quando as trocas eram mais frequentes.

"Em 2019, joguei quatro torneios: Washington, Toronto, Cincinnati e US Open. Washington era Penn, Toronto foi Wilson. Aí em Cincinnati, usamos Penn novamente. E depois, no US Open, Wilson de novo. Pelo menos está mais consistente agora. Mas ainda assim, acho essas bolas horríveis, especialmente depois de três games muito duros, elas estão ficando cada vez mais leves. No final, você não pode nem sacar a uns 170 km/h porque você sabe que a bola vai voar muito. Desculpe, eu acho que elas são muito ruins".

'Essa é minha bola favorita', diz Keys
Por outro lado, Madison Keys afirma que gosta desse tipo de bola e diz que ela favorece o seu jogo. "Essa é a minha bola favorita (sorrindo). É a que eu uso para treinar o tempo todo. A US Open Regular Duty é minha bola favorita. O jogo já começa bem rápido, e acho que é uma daquelas bolas que realmente permanece bastante consistente até serem trocadas pelas novas. Elas não ficam tão fofas, então nunca desaceleram, o que é ótimo para mim, mas entendo que ela não goste disso. Acho que todo mundo provavelmente tem sua preferência, mas também acho que muito disso tem a ver com as condições de cada torneio".

Keys também falou sobre uma bola que não gosta de usar. "As bolas da Dunlop, aquelas com as quais estamos jogando no saibro, começaram super rápidas, mas depois morrem muito rapidamente. Então eu odiava isso. Isso é parte da razão pela qual gosto dessa bola de Wilson é porque ela é muito consistente. Eu sinto que não estou de repente com novas bolas e mandando para fora do estádio", comentou a ex-top 10, que agora enfrenta a cazaque Elena Rybakina, atual campeã de Wimbledon.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva