Notícias | Dia a dia
Federer e Nadal sofrem virada em emocionante adeus
23/09/2022 às 20h31

Federer escolheu Nadal como parceiro no último jogo da carreira

Foto: Divulgação
por Mário Sérgio Cruz

Pouco mais de semana depois de anunciar que a Laver Cup seria sua última competição como tenista profissional, Roger Federer entrou em quadra nesta sexta-feira para realizar seu jogo de despedida. Aos 41 anos e vindo de três cirurgias no joelho direito, Federer estava sem disputar uma partida há mais de um ano, desde a campanha até as quartas de final de Wimbledon em 2021. Até por isso, preferiu que seu último jogo fosse nas duplas, e o parceiro foi um de seus maiores rivais, Rafael Nadal. Adversários em quadra em 40 oportunidades, Federer e Nadal jogaram juntos contra os norte-americanos Jack Sock e Frances Tiafoe e perderam a disputa por 4/6, 7/6 (7-2) e 11-9.

Ovacionado pelo público que lotou as arquibancadas da O2 Arena, em Londres, Federer recebeu justas homenagens desde o momento em que entrou em quadra. E o formato da competição, uma disputa por equipes entre os times Europa e Mundo ao longo de todo o final de semana, possibilitou que grandes nomes da história do tênis pudessem acompanhar a partida de perto, a começar pelo próprio Rod Laver, além dos rivais Novak Djokovic e Andy Murray, do atual número 2 do mundo Casper Ruud e de capitães e vice-capitães dos times, Bjorn Borg, Thomas Enqvist e os irmãos John e Patrick McEnroe.

+ Federer: 'Despedida foi exatamente como esperava'
+ Nadal: 'Uma parte importante de mim vai embora'

+ 'Queríamos ganhar', dizem algozes Sock e Tiafoe

Os pais, Robert e Lynette, a esposa Mirka e os quatro filhos Myla, Charlene, Leo e Lenny estavam no estádio. E celebridades como o ator Hugh Grant, o montanhista Bear Grylls e a editora de moda Anna Wintour assistiram ao jogo de perto. A cantora Ellie Goulding també se apresentou em quadra, logo após a partida, enquanto o estádio estava tomado por lágrimas de emoção. 

O cenário das homenagens foi tão bem preparado que nem mesmo a vitória dos norte-americanos na partida foi capaz estragaram a grande festa preparada para o suíço. No máximo, Sock e Tiafoe roubaram a cereja de cima do bolo.  

Como foi a última partida de Federer como profissional
Logo no segundo ponto da partida, Rafael Nadal tentou arriscar um ace de segundo serviço. E também no começo do jogo, Federer logo percebeu que não poderia passar tanto tempo ajoelhado em quadra, especialmente depois de tantas cirurgias. Os multicampeões de Grand Slam buscaram uma formação ideal e vinham confirmando de maneira firme os games de serviço. Em seu último jogo da carreira, Federer protagonizou um lance inusitado, quando acertou a bola no vão entre a rede e poste.

Na dupla adversária, apesar de Tiafoe viver grande momento e ter sido semifinalista do US Open, o maior risco era com o forehand de Jack Sock. Os norte-americanos tiveram um break-point com o placar empatado por 4/4, mas a dupla Fedal manteve o saque mais uma vez. No game seguinte, o espanhol foi agressivo nas devoluções contra o saque de Tiafoe e o suíço preciso junto à rede para conseguir a quebra.

O segundo set começou melhor para Sock e Tiafoe, que conseguiram uma quebra de serviço e abriram 3/1 no placar. Na sequência, o Time Europa teve três chances de devolver a quebra, mas não aproveitou. Em uma delas, Federer acabou isolando um forehand, arrancando alguns risos dos colegas de time e lamentações do público no estádio. Mas o empate viria dois games mais tarde, quando o árbitro Mohamed Lahyani marcou um toque duplo na raquete de Tiafoe quando o Time Mundo enfrentava um break-point.

O placar ficou 3/3, e os sacadores mantiveram o serviço até o fim do jogo, mas Nadal teve que encarar um longo game de serviço no 5/5 escapando de seis oportunidades de quebra. Mesmo sentindo a falta de ritmo em alguns golpes de fundo, o suíço foi preciso na execução dos smashs.

Os norte-americanos venceram a parcial no tiebreak, e a definição ficou para um match-tiebreak de até dez pontos, no que seriam os últimos momentos da carreira do suíço. Federer e Nadal começaram com 3-0, mas permitiram o empate. Jack Sock venceu dois pontos espetaculares junto à rede e Tiafoe chegou a acertar uma bolada no suíço, recebendo algumas vaias da torcida. Na sequência, ele errou duas bolas seguidas que renderam o match-point. Federer foi para o ace, mas a dupla não conseguiu vencer o ponto. E depois, o semifinalista do US Open deu um winner de devolução. O Time Mundo chegou ao seu próprio match-point e Jack Sock confirmou a vitória em seu saque.

Logo após a partida, Federer não conseguiu segurar as lágrimas e, com a voz embargada, deu uma entrevista a Jim Courier em quadra. "Foi uma celebração para mim e eu queria me sentir assim no final. É exatamente o que eu esperava. Estou feliz, e não triste. É ótimo estar aqui. Fiz tudo foi pela última vez. A partida foi ótima, eu não poderia estar mais feliz. Foi maravilhoso".

20 troféus de Grand Slam, 103 títulos de ATP e 1251 vitórias
Entre os números superlativos de sua vitoriosa carreira, com quase 25 anos de duração no tênis profissional, Federer conquistou 20 títulos de Grand Slam. Ele é o terceiro maior vencedor nos torneios de maior prestígio do mundo, atrás de Nadal com 22 e Djokovic com 21, também venceu 28 Masters 1000 e um total de 103 torneios de simples de nível ATP. Nas duplas, foi campeão em oito torneios, com evidente destaque para o ouro olímpico ao lado de Stan Wawrinka nos Jogos de Pequim em 2008. Também fez parte da vitoriosa equipe suíça, que conquistou um título inédito da Copa Davis em 2014.

Federer liderou o ranking mundial por 310 semanas, terminando cinco temporadas como número 1 do mundo. Nos últimos anos, teve essas duas marcas superadas por Djokovic, mas segue como o detentor do recorde de 237 semanas consecutivas no topo do ranking. Outros recordes destacados são os oito títulos na grama de Wimbledon e as dez finais de Grand Slam consecutivas entre 2005 e 2007. Na entrevista prévia ao torneio, realizada no início da semana, afirmou que não precisava de recordes para ser feliz e que se sentia realizado por tudo o que conquistou.

Um embaixador do tênis: Estilo clássico e a idolatria
O suíço também encantou gerações de fãs com a plasticidade dos golpes e movimentos clássicos, como o backhand de uma mão, a precisão nos voleios, a variedade de recursos para saques e devoluções, e um jogo agressivo de fundo de quadra, sempre em cima da linha de base. O estilo foi moldado desde a infância por um de seus primeiros treinadores, o australiano Peter Carter, que trabalhava no clube Old Boys, na Basileia, cidade natal do suíço. Até hoje, e assim será por muito tempo, jovens jogadores afirmam que tentam se espelhar.

Eleito o jogador favorito do público por 19 temporadas seguidas, entre 2003 e 2021, Federer sempre foi um grande embaixador do esporte. Ele recebeu duas vezes o prêmio de esportividade do circuito, em votação feita entre os próprios jogadores, e também foi duas vezes vencedor do Prêmio Arthur Ashe, por suas ações humanitárias. Bastante engajado em questões de interesse social, o suíço comemorou os 18 anos do lançamento de sua fundação em dezembro do ano passado. De acordo com os relatórios mais recentes da Roger Federer Foundation, o projeto já atende a quase 2 milhões de crianças de seis países do continente africano, além de apoiar iniciativas na Suíça.

"Meu sonho é ser um dia mais famoso por minhas ações filantrópicas que pelo tênis", disse Federer, em entrevista à CNN em 2018, quando completou 15 anos de Fundação e atingiu a marca de 1 milhão de crianças atendidas. O suíço tinha apenas 22 anos quando iniciou os trabalhos de seu projeto social. "Minha carreira não pode ser tão longa, porque o corpo não pode suportar por tanto tempo, mas a Fundação pode ser para sempre e posso envolver meus filhos nela. Eu teria muito orgulho disso".

Laver Cup continua e confronto está empatado
A quinta edição da Laver Cup continua neste sábado, com jogos a partir das 9h (de Brasília) e também terá rodada decisiva no domingo. A disputa está empatada por 2 a 2 com o Time Europa contando também com as vitórias de Casper Ruud e Stefanos Tsitsipas pela manhã. Já o Time Mundo teve também o australiano Alex De Minaur conseguindo uma grande virada sobre Andy Murray, no jogo mais longo da rodada, com 2h28 de duração.

Os jogos de sábado valem dois pontos para a classificação final. Já no domingo, as vitórias valem três pontos. O formato impede que uma equipe já defina o confronto nos dois primeiros dias. No total, estarão em disputa 24 pontos e o primeiro time que atingir 13 será o vencedor da Laver Cup. A competição foi criada em 2017, tendo a empresa Team8, do próprio Federer como uma das promotoras e os europeus mantêm a hegemonia, conquistando o título nas quatro edições anteriores.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva