Notícias | Beach Tennis
Dupla de Baran fica em 3º no Mundial de beach
24/09/2022 às 22h32

Baran e Nikita comemoram o terceiro lugar no Mundial de Terracina.

Foto: Divulgação

Terracina (Itália) – Com um balanço muito positivo e jogos de alto nível técnico, André Baran encerrou neste sábado a sua participação no ITF Beach Tennis World Championships 2022. O brasileiro deixa Terracina, na Itália, com o bicampeonato de duplas mistas, ao lado da também brasileira Rafa Miiller, e com a medalha de bronze nas duplas masculinas, com o russo Nikita Burmakin. Baran repete, assim, os resultados da edição anterior, em 2021.

A medalha de bronze de Baran e Nikita - cabeças de chave número 3 - foi conquistada neste sábado, na disputa do terceiro lugar diante dos brasileiros Allan Oliveira e Thales Santos - cabeças 4, com vitória por 6/4 e 6/0.

Foi o segundo jogo de Baran e Nikita neste sábado. Antes, na semifinal diante dos cabeças 1 do torneio, o italiano Michele Cappelletti e o espanhol Antonio Miguel Ramos Vieira, Baran e Nikita perderam com parciais de 6/3 e 6/4.

"Estou muito feliz com os resultados e com o Mundial como um todo. Foram jogos de alto nível técnico, dias muito bons aqui em Terracina, e o balanço é muito positivo", destacou André Baran.

Baran é líder do ranking brasileiro e número 6 do mundo. Na edição 2021, foi campeão de duplas mistas com Rafa Miiller e bronze com o também brasileiro Vini Font. Nikita defendia o título conquistado no ano passado ao lado do italiano Tommaso Giovannini.

Na carreira, Baran conquistou títulos importantes nas duplas masculinas, como o Mundial por equipes, na Rússia, e medalhas de ouro e prata nos Jogos Mundiais de Praia, no Catar. Ao lado de Burmakin, foi vice-campeão do ITF Sand Series Decathlon Brasília Classic’22, em junho deste ano, em Brasília (DF).

Gasparri e Valentini são bicampeãs mundiais – Também em Terracina, as italianas Giulia Gasparri e Ninny Valentini conquistaram o bi no Mundial da Federação Internacional de Tênis. A competição é a mais valiosa com 550 pontos para cada parceria campeã.

As duas superaram na final dupla da brasileira Rafaella Miiller e da venezuelana Patrícia Diaz por 7/5 6/4. A dupla repete o feito de 2021. Giulia ergue seu quinto título mundial, superando Federica Bacchetta que tinha quatro conquistas e se torna a maior campeã da história. Gasparri havia vencido em 2017 e 2018 ao lado da própria Bacchetta e em 2015 com a também italiana Flaminia Daina. "Estou muito orgulhosa e feliz pela Ninny, não tenho palavras para descrevê-la, ela é a melhor, forte, só tenho boas palavras para falar sobre ela. Estou muito orgulhosa pelo nosso trabalho, foi um torneio difícil para nós, agora só quero curtir e ir para a festa", disse Gasparri.

A dupla fez um torneio de superação, com Valentini jogando a semana inteira com limitações pelas dores no ombro e tendo que sacar por baixo. "Não tenho palavras, estou muito feliz, é incrível, sempre acontece algo aqui quando venho a Terracina com problemas físicos. Estou muito feliz com essa conquista, muita emoção." A temporada vem sendo perfeita da dupla que conquistou o oitavo troféu e obtêm a 60ª vitória em 65 partidas.

Comentários