Notícias | Dia a dia
Djokovic sente dores no punho e mira vaga no Finals
25/09/2022 às 18h03

Djokovic mantém o calendário e joga em Tel-Aviv na próxima semana

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Depois de encerrar sua participação na Laver Cup com uma vitória e uma derrota em simples, além de um triunfo nas duplas, Novak Djokovic avaliou seu desempenho e falou sobre as metas para a sequência da temporada. O sérvio estava sem jogar desde Wimbledon e relatou ter sofrido com dores no punho direito durante a semana em Londres.

"Eu tenho sofrido com dores no punho direito nos últimos quatro ou cinco dias, para ser honesto, mas tenho mantido isso sob controle", disse Djokovic, que neste domingo perdeu para Felix Auger-Aliassime por 6/3 e 7/6 (7-3) em 1h34 de partida.

"Acho que as duas partidas de ontem, em simples e duplas, provavelmente tiveram um efeito. Hoje não foi fácil. Não consegui sacar com a rapidez ou precisão que gostaria. Isso afetou todo o jogo. E ele estava sacando muito bem", avaliou o jogador de 35 anos. "Claro que não estou tirando nada do mérito dele. Felix foi excelente, tem um ótimo saque e foi muito sólido no fundo da quadra".

Djokovic já teve lesões no punho anteriormente, em 2016, mas no lado esquerdo, afetando mais a execução do backhand. "Foi no outro punho que tive problemas, mas não recentemente. Eu tive problemas com o punho esquerdo acho que nas Olimpíadas do Rio, e não consigo lembrar qual foi a outra vez".

"Acho que a razão para isso é uma combinação de dois fatores: Não pude jogar nenhuma partida há quase três meses e as condições daqui, em que as bolas são realmente grandes e lentas", avaliou o sérvio. "Então você sempre tem que gerar muita ação e velocidade no punho e pode ser o caso porque eu tenho sentido dor nos últimos quatro dias que tenho treinado e jogado aqui".

Djokovic é o atual número 7 do mundo e 15º na corrida por uma vaga no Finals. Ele ficou fora do Australian Open e do US Open por não apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19, e mesmo quando ganhou Wimbledon, não recebeu pontos no ranking. Isso porque o Grand Slam londrino e o governo local baniram de forma unilateral os atletas da Rússia e de Belarus do evento.

"O objetivo é tentar jogar o Finals em Turim. Estou em uma boa posição, mas ainda acho que sou o 15º ou 16º na corrida. Você tem que estar no top 20 como vencedor do Grand Slam. Essa é a regra para fazer o corte e se classificar", afirmou o sérvio. "Vou jogar em Tel Aviv na próxima semana e jogar um 500 no Cazaquistão, e depois o cronograma seria jogar o Masters de Paris e o Finals. Então vamos ver se continua assim ou algo muda".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva